conteúdo

Ceraíma

por Antônio Luiz de Oliveira Correa da Silva publicado 30/07/2018 19h29, última modificação 21/07/2022 09h22

Localização: Municípios de Guanambi (BA) – Médio São Francisco.
Polo de Desenvolvimento: Guanambi
Área irrigável total: 415 ha
Área irrigável ocupada: 415 ha (415 ha — lotes familiares)
Fonte hídrica: Barragem Ceraíma — Rio Carnaíba de Dentro
Vazão outorgada vigente: 6.706.867 m3.ano-1
Investimento até 2021: R$ 27.300.445,54
Dados da infraestrutura: 39 km de rede de irrigação (10 km canal principal e 29 km rede secundária); 35 km de drenos, 55 km de estradas.
Início de funcionamento: 1973
Início da cogestão: 1998

O PPI Ceraíma foi construído pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) com a captação da água da Barragem de Ceraíma, construída sobre o Rio Carnaíba de Dentro. O projeto possui 112 lotes de pequenos agricultores e conta com um núcleo habitacional com duas escolas e um posto de saúde (CODEVASF, 1999).

Desde 2008 o projeto tem sofrido com as estiagens constantes na região que levaram a redução da área cultivada ao longo dos anos. Parte dos produtores conseguiu manter o cultivo devido à construção de poços artesianos, no entanto, a qualidade da água inviabilizou a manutenção de algumas culturas. Atualmente a barragem voltou a encher permitindo a retomada das atividades de irrigação. Recentemente, os canais abertos e acéquias foram substituídos por canais fechados, garantindo maior segurança hídrica ao projeto, que retomou a sua produção em 2019.

Produção agrícola

 

Ceraima_VBP.jpgFigura 1: Evolução do Valor Bruto de Produção (VBP) do projeto de Ceraíma entre os anos 2016 e 2021.
Fonte: Elaborado com dados da CODEVASF, 2022.

 

Ceraima_culturas.jpgFigura 2: Principais espécies cultivadas no projeto Ceraíma, de acordo com o VBP, no ano de 2021.
Fonte: Elaborado com dados da CODEVASF, 2022.

Características da produção

Os dados relativos as principais culturas produzidas nesse projeto estão na Figura 2.

Em 2021, foi possível verificar uma mudança em relação às principais culturas presentes neste projeto em relação a 2018, que foi o primeiro ano de cultivo após a revitalização do projeto. Em 2018 o destaque foi das culturas da goiaba e da manga, que juntas representavam 75% de todo VBP do projeto, entretanto, em 2021, essas duas culturas apareceram como a 3ª e 4ª culturas mais importantes na composição do VBP, pois a banana e a uva juntas somaram 80% deste valor. A goiaba representou 6% e a manga 5% do VBP total, enquanto as demais culturas juntas somaram 9% (Figura 1).

As culturas permanentes foram as mais cultivadas, representando 81% de toda área cultivada do projeto e 93% do VBP.

Nos anos 2016 e 2017 a produção foi inexistente (Figura 2). No entanto, novos plantios tiveram início em 2018 e o projeto alcançou, em valores atualizados pelo INPC, um VBP de R$ 535 mil nesse ano, representando o equivalente a 51% do VBP obtido em 2015. Em 2019 esse valor foi para R$ 1.368.205, em 2020 passou para R$ 5.283.511 e em 2021 saltou para R$ 11.278.770, um aumento de 213%. 

A área cultivada passou de 50 ha em 2018 para 196 ha em 2019, 267 ha em 2020 e 393 ha em 2021. Estes resultados indicam que o desempenho deste projeto vem crescendo gradativamente e de forma extremamente rápida, enfatizando que os fatores limitantes ao seu desenvolvimento eram a escassez de água e a precariedade da antiga infraestrutura.

O sistema de irrigação implantado foi o de microaspersão, correspondendo a 100% da área total.

Potencialidades

 

Estima-se a geração de 393 empregos diretos e 589 empregos indiretos e 134 empregos induzidos. Ao todo foram 393 ha de área cultivada, 6.551 t. de produtos agrícolas e R$ 11.278.770,00 de VBP, em 2021. 

 

Documentos:

Plano Operativo Anual (POA) 2021 - Ceraíma (arquivo PDF)