Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2021 > Municípios alagoanos receberam em 2020 cerca de R$ 175 milhões em investimentos da Codevasf
conteúdo

Notícias

Municípios alagoanos receberam em 2020 cerca de R$ 175 milhões em investimentos da Codevasf

publicado: 11/03/2021 14h35, última modificação: 11/03/2021 14h35

Cerca de R$ 175 milhões foram mobilizados em Alagoas pelo Governo Federal, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), no ano de 2020. Esse é um dos resultados do balanço de ações e investimentos realizados pela Codevasf no estado ano passado. Entre os destaques estão a estruturação de atividades produtivas de Desenvolvimento Territorial em diversas cadeias produtivas dos municípios alagoanos, a implantação de infraestrutura urbana como a pavimentação de vias urbanas e rurais, a implantação de pontes, passagens molhadas e espaços multieventos, projetos de infraestrutura hídrica de acesso à água como os inovadores poços tubulares movidos à energia solar e sistemas de adutoras e o repovoamento continuo do rio São Francisco com espécies nativas por meio de peixamentos.

Doação equipamentos ALSegundo o superintendente regional substituto da Codevasf em Alagoas, Ricardo Lisboa, os investimentos executados pela Companhia no estado buscam implantar a estrutura necessária ao desenvolvimento regional dos municípios alagoanos. “Não há desenvolvimento sem vias adequadas de transporte de pessoas, de mercadoria e serviços. Não há que se falar em desenvolvimento sem acesso à água para consumo humano e para atividades produtivas como agricultura, pecuária e indústria. Com esse volume de investimentos, o Governo Federal, por meio da Codevasf, vem cumprindo seu dever de combate às desigualdades regionais e de construção de uma Alagoas e de um país mais justo”, definiu.

Desenvolvimento territorial

Somente em projetos de estruturação de atividades produtivas de desenvolvimento territorial em diversas cadeias produtivas dos municípios alagoanos e de infraestrutura urbana, a Companhia investiu cerca 147 milhões. Esse valor foi usado em ações de pavimentação de vias urbanas e rurais, a exemplo do município de São Sebastião, no agreste alagoano, que integra a cadeia produtiva da mandioca. Apenas em um único contrato, está previsto a pavimentação de cerca de 23.328 m², dos quais 779 m2 já foram concluídos.

Já a estruturação de atividades produtivas permitiu a ampliação da renda e da produção de famílias que trabalham em associações e cooperativa em municípios como Olho D’Água do Casado, no sertão de Alagoas. As associações e cooperativas do município receberam da Codevasf em 2020 cerca de R$ 538 mil em máquina e implementos agrícolas como trator, grade aradora e patrulha mecanizada.

A Codevasf também buscou estruturar as prefeituras alagoanas com máquinas e equipamentos para execução de políticas públicos, como a manutenção de estradas, com o repasse de retroescavadeiras. Outro equipamento repassada aos municípios em 2020 foi a carreta tanque pipa, utilizada em obras civis e de abastecimento. Os sistemas municipais de limpeza urbana também foram estruturadas pela Companhia com o repasse de caminhões compactadores de lixo.

Acesso à água para o desenvolvimento

Em 2020, a Codevasf trouxe a Alagoas uma inovação em termos de políticas públicas de acesso à água com o projeto de implantação de poços tubulares movidos à energia solar. “Buscamos com esse projeto superar um problema recorrente em projetos de poços tubulares que é o fornecimento de energia elétrica, pois há um custo com energia elétrica no funcionamento do poço. Com o funcionamento a partir de energia solar, reduzimos drasticamente os custos de manutenção e promovemos uma maior sustentabilidade do projeto de acesso à água”, explicou o superintendente regional substituto da Codevasf em Alagoas, Ricardo Lisboa.

Adutoras em ALAinda nas ações de promoção do acesso à água, a Codevasf entregou em 2020 as primeiras adutoras que retirar água do Canal do Sertão Alagoano, fazem o tratamento e distribui por diversas comunidades rurais difusas ao lango do canal nos municípios de Água Branca e de Delmiro Gouveia, numa rede que pode chegar a até 123 quilômetros de extensão. A inauguração dessas primeiras adutoras foi realizada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e pelo presidente da Codevasf, Marcelo Moreira, em julho do ano passado, e contou com a participação virtual do presidente da República Jair Bolsonaro, por meio de videochamada. Para essa ação, o Governo Federal, por meio da Codevasf, está investindo cerca de R$ 19,3 milhões.

Aquicultura e recursos pesqueiros

As ações de revitalização da bacia hidrográfica do rio São Francisco em Alagoas executadas pelo Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba, centro científico e tecnológico da Codevasf, também foram destaque. No ano passado, o centro de aquicultura realizou dezessete ações de soltura de alevinos e juvenis no rio São Francisco e em outros ambientes aquáticos com o repovoamento de aproximando de um milhão de exemplares de espécies nativas no São Francisco e seus afluentes e de espécies estabelecidas em reservatórios de água isolados de cursos d’água naturais, beneficiando cerca de 4 mil ribeirinhos que tem a pesca como fonte de renda e alimento e mobiliando algo em torno de R$ 1,3 milhão na pesca artesanal no Estado de Alagoas.

Peixamentos ALUma novidade foi a soltura da espécie conhecida popularmente como Mandi-amarelo (Pimelodus maculatus), que apresentava-se como desaparecida a cerca de duas décadas para a população ribeirinha do Baixo São Francisco. O mesmo trabalho vem sendo realizado com outras espécies, como a matrinxã (Brycon orthotaenia) e o pirá (Conorhynchos conirostrise); já há captura de indivíduos de grande porte por parte da pesca artesanal na região do Baixo São Francisco.

Nas ações de fomento à piscicultura familiar em 2020, a Codevasf repassou cerca de 1,45 milhão de alevinos em 26 municípios alagoanos, o que movimentou cerca de R$ 5,7 milhões em pescado produzido em projetos de aquicultura apoiados apoiados pela Companhia em Alagoas.

Projetos Públicos de Irrigação

Outro dado importante sobre a atuação da Codevasf no estado de Alagoas é o resultado do valor bruto de produção (VBP) dos projetos públicos de irrigação do Boacica, em Igreja Nova (AL), e do Itiúba, em Porto Real do Colégio (AL), ambas implantados e mantidos pela Companhia. No ano de 2020, os dois projetos reunidos obtiveram uma VBP de mais R$ 38 milhões. Esse valor movimentou a economia local e se reflete em renda para as famílias que vivem da agricultura irrigada nesses dois projetos de irrigação.

A cultura de maior destaque é a rizicultura. No ano passado, os dois projetos produziram mais de 16 mil toneladas de arroz que foram comercializadas para os estados de Alagoas, Sergipe, Paraíba e Pernambuco. Além da produção de arroz, os projetos públicos de irrigação da Codevasf em Alagoas produzem cana-de-açúcar, banana, além de atuar com bovino cultura de corte e leiteira, piscicultura e carcinicultura numa área cultivada de cerca de 4,7 mil hectares.