Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2021 > Codevasf promove recuperação e conservação de nascentes em Mansidão (BA), no Médio São Francisco
conteúdo

Notícias

Codevasf promove recuperação e conservação de nascentes em Mansidão (BA), no Médio São Francisco

publicado: 11/04/2021 15h11, última modificação: 15/04/2021 12h43

A Codevasf realizou serviços hidroambientais para recuperação e conservação de cinco nascentes no município de Mansidão, no Médio São Francisco baiano. O investimento foi de R$ 270 mil e teve origem em destaque orçamentário do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). As nascentes alimentam o riacho das Aroeiras, que integra a sub-bacia hidrográfica do rio Preto. Mais de 600 famílias residentes na região serão beneficiadas.

Codevasf promove recuperação e conservação de nascentes em Mansidão (BA) (2).jpgAlém da recuperação e da conservação das cinco nascentes, os serviços contribuem para o controle de processos erosivos. “A 2ª Superintendência Regional da Codevasf tem expertise nas ações de conservação de solo e água e na sensibilização e educação ambiental nas comunidades beneficiadas com essas intervenções”, diz Harley Nascimento, superintendente da Codevasf em Bom Jesus da Lapa (BA).

Os serviços executados incluem a construção de 64 bacias de captação, acumulação e conservação de águas pluviais, mais conhecidas como barraginhas, com diâmetros variando de 10 a 20 metros. Foram construídos 1,2 mil metros de terraços em nível, em área de pastagem, e levantados 2,5 mil metros de cercas de arame farpado de oito fios, para proteção de área de preservação permanente (APP).

Além disso, foram realizados o desassoreamento e a limpeza mecanizada das cinco nascentes e do talvegue do riacho das Aroeiras, com a remoção de 15 mil metros cúbicos de sedimentos. Uma voçoroca de 60 metros cúbicos que existia na comunidade foi aterrada mecanicamente. Também foi construído um bebedouro animal coletivo, em alvenaria, com capacidade para 3,5 mil litros.

Houve ainda o serviço de descompactação mecanizada de solo em área de um hectare, onde havia um campo de futebol na APP das nascentes. Para recomposição da mata ciliar na APP do riacho, foi houve plantio de mudas em três hectares, além de instalação de sete placas de sinalização com mensagens educativas, e ações de sensibilização, capacitação e educação ambiental voltadas à população local.

“As ações de recuperação e conservação de nascentes e demais corpos hídricos executadas pela Companhia na área da 2ª Superintendência Regional têm sido bastante exitosas, principalmente quando se parte para a execução direta, contando com o apoio das prefeituras municipais e outros parceiros por meio de Acordo de Cooperação Técnica”, afirma Edson Marques Júnior, gerente regional de revitalização da Codevasf.

Parcerias e desafios

Codevasf promove recuperação e conservação de nascentes em Mansidão (BA).jpg“Com a conclusão dos trabalhos, as obras serão entregues à responsabilidade da Prefeitura Municipal de Mansidão, que fará o monitoramento e a manutenção do que foi feito”, explica Maurício Nascimento, técnico da Unidade de Meio Ambiente da Codevasf em Bom Jesus da Lapa. Ele ressalta também o papel da comunidade no monitoramento e condução da regeneração da vegetação na APP do riacho.

O fiscal da ação e técnico da Codevasf Manoel Nicolau Neto ressalta a importância dos trabalhos executados pela Companhia. “O processo de recuperação das nascentes e do riacho está sendo satisfatório, mas demandará tempo e dedicação para manutenção dos trabalhos feitos até que se chegue à plena recuperação do corpo hídrico”, explica.

De acordo com o fiscal, o próximo desafio será a eliminação das fossas negras, que são utilizadas nas edificações da comunidade. Elas devem ser substituídas por fossas sépticas de evapotranspiração ou outra tecnologia que possa viabilizar a eliminação da contaminação do lençol freático pelas águas negras despejadas pelos vasos sanitários.

Trabalho reconhecido

A recuperação e conservação do riacho das Aroeiras e de suas nascentes era um anseio da população local. “Muitas aves e outros animais que estavam sumidos voltaram a frequentar o riacho das Aroeiras”, afirma Marcelo Santos, ex-secretário de Meio Ambiente, Turismo e Recursos Hídricos de Mansidão. Segundo ele, antes da implantação da adutora do rio Preto, o riacho das Aroeiras era a principal fonte hídrica para consumo humano e animal no Distrito e comunidades adjacentes.

Codevasf promove recuperação e conservação de nascentes em Mansidão (BA) (1).jpgO agricultor e líder comunitário local Josafah Dias dos Santos relata a satisfação pelo trabalho realizado, em especial, pelas técnicas de terraceamento e construção de barraginhas. “Sou agricultor familiar e, graças às capacitações práticas do projeto, tive a oportunidade de aprender a técnica do terraceamento e acompanhar de perto a locação e construção dos terraços em nível em uma área de pastagem. Essa obra vai evitar que se formem fortes enxurradas que carregam terra para o leito do rio. Além disso, os terraços favorecem o crescimento da pastagem, pois ajudam a reter água no solo da propriedade por mais tempo”, diz.

Investimentos

Entre 2019 e 2020, a Codevasf investiu cerca de R$ 1,3 milhão em ações de recuperação e conservação de 43 nascentes nos municípios baianos de Barreiras, Correntina, Igaporã, Jacaraci e Mansidão, com benefício direto a mais de 190 mil pessoas. Para 2021, a projeção é de que mais municípios sejam beneficiados com ações de conservação de água e solo na região.