Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Codevasf promove acesso à tecnologia de irrigação e amplia renda média das famílias em Alagoas
conteúdo

Notícias

Codevasf promove acesso à tecnologia de irrigação e amplia renda média das famílias em Alagoas

publicado: 05/03/2020 10h42, última modificação: 05/03/2020 10h42

O acesso de agricultores de municípios alagoanos às tecnologias de irrigação tem proporcionado um aumento na renda média das famílias de cerca de 50%. Esse é o resultado de um projeto de inclusão produtiva executado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) nos municípios de Maragogi, Boca da Mata, Feira Grande, Atalaia, Limoeiro do Anadia, Campo Alegre e Flexeiras, que a partir da vocação produtiva regional, distribuiu kits de irrigação a agricultores familiares como estratégia para redução das desigualdades regionais como ação da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) em Alagoas.

Kit de irrigação AlagoasUm dos municípios beneficiados foi o de Limoeiro do Anadia, no agreste alagoano. Com forte vocação produtiva para agricultura irrigada, as unidades rurais familiares ainda produziam de forma a aproveitar o regime de chuvas da região, conforme relata o agricultor Alvânio Farias, presidente da Associação dos Produtores Rurais de Limoeiro de Anadia (Asprolimo).

“O acesso às duas tecnologias de irrigação, tanto por gotejamento, quanto por microaspersão, mudou bastante o jeito de pensar e de trabalho do agricultor. No verão, aqui não havia possibilidade nenhuma de gerar com renda. O que se fazia era trabalhar no inverno para comer no verão. Hoje trabalhamos o ano todo. Com o acesso aos kits de irrigação, o agricultor passou a ter mais segurança para trabalhar. Antes ele não podia comprar nada a longo prazo, porque não tinha nada para colher no verão. Agora temos a liberdade de plantar e saber que vamos colher”, comemorou o presidente da Asprolimo.

Como resultado do projeto de inclusão produtiva da Codevasf, a associação aponta que somente no município de Limoeiro do Anadia houve um aumento na renda média das famílias em cerca de 50%. “O kit de irrigação não é um produto barato para o agricultor familiar. Em algumas regiões aqui do município, muitas famílias não produziam, pois não tinham condições de adquirir um kit desses. Hoje você ver as famílias plantando milho, feijão-de-corda e a bata doce, que foi introduzida depois do kit. Isso tudo fez com que a renda média das famílias em nossa região tivesse um aumento de, no mínimo, 50%”, revelou Alvânio Farias. Ele ainda acrescentou que a produção familiar dos associados está sendo comercializada para a merenda escolar e para feiras livres na região e em Maceió.

Em outro município alagoano, Campo Alegre, o acesso às tecnologias de irrigação por agricultores familiares também tem impactado na forma de trabalhar e na renda. Um dos beneficiados é José Fagundes Filho que, após o uso da irrigação por gotejamento, agora aposta na fruticultura para aumento da renda da família. “Todas as frutas que abastecem nosso mercado vem de fora. Já plantei, colhi e vendi minha produção. Tenho escoado toda semana. Se for analisar essa tecnologia de gotejo, tenho tido muita estabilidade. O desgaste físico é bem menor e utiliza pouca água e mão de obra”, afirmou.

Kit de irrigação Alagoas 2O sucesso do uso das tecnologias de irrigação tem despertado o interesse de vizinhos de Fagundes. “Muitos agricultores vizinhos me perguntam sobre o uso da irrigação. Já tenho um vizinho que está montando sua estrutura de irrigação. Outros familiares também estão aderindo”, declarou o agricultor, que tem escoado sua produção para o Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA) do governo de Alagoas e para feira livres da região.

Na avaliação do superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Marlan Ferreira, a história da agricultura irrigada no Brasil se confunde com a própria história da Companhia. Para ele, os resultados conquistados na difusão das tecnologias de irrigação como política pública de Estado de combate às desigualdades regionais apontam que o Governo Federal está no caminho certo para gerar inclusão produtiva com trabalho e renda, respeitando as vocações produtivas locais.

“É inegável que a agricultura irrigada no Brasil teve uma salto extraordinário desde a criação da Codevasf. Hoje, como parte das estratégias de execução da Política Nacional de Desenvolvimento Regional, estamos investindo fortemente em promover o acesso dessas famílias às tecnologias de irrigação. Queremos levar o conhecimento científico e tecnológico da irrigação a essas famílias. O resto é resultado do trabalho de cada um, que enxergam nesse incetivo do poder público um caminho para produzir mais e com maior qualidade para mudar a realidade dessas famílias”, afirmou Marlan Ferreira.

PNDR em Alagoas

A distribuição de kits de irrigação com as tecnologias de irrigação por gotejamento e por microaspersão integra as ações do Programa de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável da Codevasf e atende às determinações da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), que a tem a Companhia como uma de suas principais executoras federais.

Para execução do projeto, a Codevasf investiu cerca de R$ 1,5 milhão com recursos de emenda parlamentar ao Orçamento Geral da União (OGU). Os kits foram distribuídos para 275 famílias nos municípios de Maragogi, Boca da Mata, Feira Grande, Atalaia, Limoeiro do Anadia, Campo Alegre e Flexeiras.

Para ter acesso aos equipamento, as famílias passaram por um processo de seleção, no qual foram observadas a viabilidade e a pertinência da adesão dos agricultores ao projeto, cuja a principal exigência era que todos os selecionados fossem agricultores familiares, comprovado por meio da Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP). Também foi observado o atendimento aos pré-requisitos que apontam a viabilidade na implantação dos sistemas de irrigação, como profundidade do solo e disponibilidade e qualidade de água e energia elétrica.