Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > São Francisco receberá mais 200 mil alevinos de curimatã no dia 24
conteúdo

Notícias

São Francisco receberá mais 200 mil alevinos de curimatã no dia 24

Cerca de 200 mil alevinos de curimatã (xira) produzidos no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Betume, em Neópolis, serão lançados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no Rio São Francisco durante um peixamento que vai movimentar o povoado Saúde, em Santana do São Francisco, no domingo (24). Com esta ação, a Codevasf irá somar 1 milhão de alevinos inseridos na margem sergipana do São Francisco somente este ano.
publicado: 15/02/2013 15h48, última modificação: 20/06/2018 17h15

Cerca de 200 mil alevinos de curimatã (xira) produzidos no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Betume, em Neópolis, serão lançados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no Rio São Francisco durante um peixamento que vai movimentar o povoado Saúde, em Santana do São Francisco, no domingo (24). Com esta ação, a Codevasf irá somar 1 milhão de alevinos inseridos na margem sergipana do São Francisco somente este ano.

Esse será o quarto peixamento realizado pela Codevasf em Sergipe em 2013. O último deles havia sido realizado durante a celebração dos festejos de Bom Jesus dos Navegantes em Propriá, no dia 27 de janeiro, quando 350 mil alevinos foram inseridos na bacia hidrográfica do São Francisco. Antes, os municípios de Neópolis e Santana do São Francisco haviam sido contemplados com peixamentos, recebendo respectivamente 250 mil e 200 mil juvenis de espécies nativas.

A engenheira de pesca Ana Helena Gomes, chefe do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Betume explica que a inserção dos peixes na fauna aquática é importante tanto do ponto de vista ambiental como econômico. “Os peixamentos renovam os estoques de pescados. Sem essa ação, a produção pesqueira no Baixo São Francisco cairia bastante. Além disso, essa ação faz o repovoamento do rio com espécies nativas, que praticamente desapareceram do rio com a construção das barragens”, destaca.

O objetivo do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Betume é ampliar a produção artificial de peixes e alcançar um volume de 4 milhões de alevinos lançados no Rio São Francisco por ano. Entre 2007 e 2010, o Centro Integrado de Betume recebeu investimentos da ordem de R$ 1,2 milhão para a compra de equipamentos, e outros R$ 300 mil para reformas.

Ainda esse ano, será iniciada a segunda etapa de reforma e ampliação do centro, com investimentos da ordem de R$ 4 milhões no âmbito do PAC 2. Paralelamente aos peixamentos, a unidade também desenvolve um trabalho de monitoramento da qualidade da água e da fauna aquática na bacia hidrográfica do São Francisco.