Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Reuniões públicas sobre obras de esgotamento na calha do São Francisco na Bahia
conteúdo

Notícias

Reuniões públicas sobre obras de esgotamento na calha do São Francisco na Bahia

As cidades baianas de Sítio do Mato e Paratinga receberam, na última semana, a visita do do assessor da presidência da Codevasf, Sérgio Coelho, para reuniões públicas a respeito das obras de esgotamento sanitário a serem executadas naqueles municípios. Nas duas cidades, serão investidos cerca de R$ 14 milhões, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), no âmbito do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco.
publicado: 10/12/2010 09h59, última modificação: 20/06/2018 17h10

As cidades baianas de Sítio do Mato e Paratinga receberam, na última semana, a visita do do assessor da presidência da Codevasf, Sérgio Coelho, para reuniões públicas a respeito das obras de esgotamento sanitário a serem executadas naqueles municípios. Nas duas cidades, serão investidos cerca de R$ 14 milhões, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), no âmbito do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco.

A realização da reunião pública é uma condicionante ambiental para a execução dos trabalhos, com vistas a dar conhecimento à população sobre o assunto. Objetiva também divulgar os benefícios que a obra irá trazer para o município e para toda a bacia do São Francisco, além de informar sobre outras questões que envolvem um empreendimento desta natureza.

O evento contou com a participação de autoridades municipais e imprensa local. A participação da população também foi intensa e muito ativa durante o evento. Após a apresentação do projeto pelo assessor Sérgio Coelho, foi aberto espaço para perguntas dos populares a respeito das obras e da atuação da Codevasf na região.

Como parte da divulgação das obras nas cidades, técnicos da empresa visitarão os estabelecimentos de ensino para apresentar o projeto aos estudantes, incluindo escolas dos níveis fundamental, médio e superior, além das entidades de classe e agentes comunitários de saúde. O processo de divulgação inclui, também, distribuição de material gráfico específico para cada faixa etária. Para o ensino fundamental, foi criada uma cartilha e um desenho animado sobre os benefícios das obras.

Como parte do Programa de Educação Ambiental e Comunicação Social, também estão sendo realizadas palestras para os funcionários das construtoras e para os agentes comunitários de saúde de cada cidade, além da realização da oficina de meio ambiente em três módulos, visando à difusão das questões ambientais e ao assessoramento na elaboração do Plano de Meio Ambiente dos municípios.