Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Projeto São Francisco inicia testes de bombeamento no Eixo Leste
conteúdo

Notícias

Projeto São Francisco inicia testes de bombeamento no Eixo Leste

A água chegou ao canal do Projeto de Integração do São Francisco (PISF), do lago de Itaparica até o reservatório de Areias, em Pernambuco. Os primeiros testes na Estação de Bombeamento do Eixo Leste do projeto foram acompanhados pelo ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, em Floresta (PE), cumprindo o cronograma oficial de andamento das obras. Até o final deste ano, a Meta 1 Leste estará em pré-operação, o que significa que os sistemas, equipamentos e estruturas estão em preparação para a futura operação comercial.
publicado: 27/10/2014 08h00, última modificação: 20/06/2018 17h18

A água chegou ao canal do Projeto de Integração do São Francisco (PISF), do lago de Itaparica até o reservatório de Areias, em Pernambuco. Os primeiros testes na Estação de Bombeamento do Eixo Leste do projeto foram acompanhados pelo ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, em Floresta (PE), cumprindo o cronograma oficial de andamento das obras. Até o final deste ano, a Meta 1 Leste estará em pré-operação, o que significa que os sistemas, equipamentos e estruturas estão em preparação para a futura operação comercial.

“É uma obra que tem muita simbologia e uma importância grande para os estados do Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba. É uma obra complexa, de grande magnitude, mas que o governo federal está fazendo”, disse o ministro Teixeira. “Essa obra avançou bastante e para nós é uma felicidade ver esse primeiro teste de bombeamento e um trecho de 15 quilômetros de canais com água”, afirmou a ministra Miriam.

Durante os testes de bombeamento é realizada sequência de ajustes entre os vários equipamentos que compõem a Estação de Bombeamento. A EBV – 1, em Floresta (PE), possui dois conjuntos de motobombas instalados – sendo que cada bomba pesa cerca de 100 toneladas, o equivalente a 100 veículos populares. Além desses equipamentos, o Ministério também realiza a interação entre os quadros de corrente de energia, softstarter (controle de corrente de energia dos motores), motores, bombas e válvulas.

Os ajustes são necessários para calibração do sistema, visando alcançar a melhor eficiência do conjunto de motobombas. Os testes na EBV-1 prosseguem até o fim do ano e envolvem o bombeamento da água do lago de Itaparica até a o reservatório Areias, situados no município pernambucano de Floresta.

Enchimento dos canais – A fase de testes de bombeamento ocorre após a abertura das ensecadeiras (barramento), que permitiu a entrada da água do rio São Francisco em cada um dos canais de aproximação, dos Eixos Leste e Norte, do empreendimento. O processo, iniciado em agosto, representa a primeira etapa de pré-operação do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

Estações de Bombeamento – As EBs são estruturas responsáveis por elevar a água de um terreno mais baixo para um mais alto. O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui seis Elevatórias no Eixo Leste e três Estações no Eixo Norte.

Ao todo, as estruturas do Eixo Leste vão elevar a água 300 metros acima do nível médio do lago de Itaparica até o ponto mais alto do canal - altura que pode ser comparada a um edifício de 100 andares. No Eixo Norte, a água será elevada, aproximadamente, 181 metros acima do nível do rio São Francisco – altura que pode ser comparada a um prédio de 58 andares.

Sobre o Projeto – As obras do Projeto deverão ser concluídas, em sua totalidade, até dezembro de 2015. O empreendimento apresenta 66,1% de execução física. Mais de 11.493 trabalhadores atuam em sua construção. São 4.101 máquinas em operação ao longo dos 477 km de extensão das obras. Até junho de 2015 deverão estar concluídas as obras até o reservatório Jati (CE), no Eixo Norte, e até o reservatório Moxotó (PE), no Eixo Leste, que totalizam quase 300 km.

PISF e Codevasf

Por meio de decreto assinado pela presidenta Dilma em março deste ano (decreto presidencial 8.207), a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) passou a ser operadora oficial do sistema de gestão do PISF. O decreto estabelece que a região de integração, cujo sistema de gestão a Codevasf vai operar, compreende o conjunto de municípios abastecidos pelas estruturas hídricas interligadas aos eixos Norte e Leste do PISF e aos seus ramais, inseridos nas bacias e sub-bacias receptoras nos estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte.

O Eixo Norte do projeto de integração vai captar água no rio São Francisco – próximo ao município Cabrobó (PE) – conduzindo para as bacias dos rios Salgado e Jaguaribe (CE); Apodi (RN); e Piranhas-Açu (PB/RN). O Eixo Leste vai percorrer 220 quilômetros até o rio Paraíba (PB), após transferir parte da vazão para as bacias do Pajeú, do Moxotó e da região agreste de Pernambuco.

Como operadora federal do sistema de gestão do PISF, caberá à Codevasf receber a infraestrutura implantada pelo Ministério da Integração Nacional (MI) ao longo do projeto (canais, estações de bombeamento, equipamentos eletromecânicos etc) para exercer as atividades de gestão, operação e manutenção das estruturas do sistema PISF.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional busca assegurar a oferta de água, em 2025, a cerca de 12 milhões de habitantes de 390 municípios do agreste e do sertão de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. 

Com investimento previsto de R$ 8,2 bilhões, o PISF é a maior obra de infraestrutura hídrica para usos múltiplos executada diretamente pelo governo federal, sob a coordenação do Ministério da Integração Nacional. Por meio da Secretaria de Infraestrutura Hídrica (SIH), o MI é responsável pela implantação de todas as obras de infraestrutura, como canais, estações de bombeamento, aquedutos e túneis. O PISF foi concebido pelo Ministério da Integração Nacional, que também é o responsável pela implantação das obras.

Com informações do Ministério da Integração Nacional

Veja fotografias no perfil da Codevasf no Flickr:
https://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157646602759694/