Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Projeto de cooperação técnica vai intercambiar conhecimento entre Brasil e México
conteúdo

Notícias

Projeto de cooperação técnica vai intercambiar conhecimento entre Brasil e México

A Codevasf investe na melhoria da gestão de seus perímetros públicos de irrigação. Com esse objetivo, o Brasil e o México assinaram um projeto de cooperação técnica para intercambiar conhecimento entre os dois países e estabelecer estratégias para a gestão de seus perímetros públicos de irrigação.
publicado: 13/09/2012 16h15, última modificação: 20/06/2018 17h14

A Codevasf investe na melhoria da gestão de seus perímetros públicos de irrigação. Com esse objetivo, o Brasil e o México assinaram um projeto de cooperação técnica para intercambiar conhecimento entre os dois países e estabelecer estratégias para a gestão de seus perímetros públicos de irrigação. O projeto “Melhoramento da Gestão dos Perímetros Públicos de Irrigação”, financiado pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC), será executado pela Codevasf e pela Comissão Nacional da Água do México (Conagua) e terá como primeira atividade a visita de três técnicos brasileiros ao estado mexicano de Sonora, no primeiro trimestre do próximo ano.

Especialistas de ambos os países vão conhecer os procedimentos, modelos, métodos e expectativas de futuro para a gestão de perímetros públicos de irrigação, e deverão ainda trocar experiências sobre modelos de transferência de gestão. Como resultado da cooperação técnica, técnicos da Codevasf e da Conagua vão elaborar um documento de referência que apresentará tanto as experiências praticadas nos dois países quanto as propostas de melhoria para gestão de distritos públicos de irrigação.

A Agência Brasileira de Cooperação (ABC), que integra a estrutura do Ministério das Relações Exteriores (MRE), financiará as passagens e diárias internacionais, cabendo à Codevasf e à Conagua custear os deslocamentos internos.

Desenvolvimento - O Brasil e o México têm forte política de irrigação pública, com a implantação, ao longo dos anos, de diversos perímetros de irrigação por meio de recursos governamentais e financiamento de bancos internacionais. O texto do projeto enfatiza que os perímetros de irrigação têm sido capazes de gerar emprego e renda em larga escala em regiões pobres dos países. “A atividade agrícola irrigada demonstrou ser muito eficiente na produção de alimentos e capaz de promover o desenvolvimento com agregação de valor e geração de renda em larga escala em pequenas áreas produtivas”, registra o documento.