Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Presidenta Dilma anuncia segunda etapa da Adutora do Algodão e lançamento do Mais Irrigação
conteúdo

Notícias

Presidenta Dilma anuncia segunda etapa da Adutora do Algodão e lançamento do Mais Irrigação

O abastecimento de água não será mais problema para a região de Guanambi, no Oeste da Bahia, que agora conta com uma importante obra hídrica, a Adutora do Algodão. A inauguração da primeira etapa foi feita nesta sexta-feira (09) pela presidenta Dilma Rousseff.
publicado: 09/11/2012 18h05, última modificação: 20/06/2018 17h15

O abastecimento de água não será mais problema para a região de Guanambi, no Oeste da Bahia, que agora conta com uma importante obra hídrica, a Adutora do Algodão. A inauguração da primeira etapa foi feita nesta sexta-feira (09) pela presidenta Dilma Rousseff, acompanhada do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, do governador do Estado, Jaques Wagner, e do presidente da Codevasf, Elmo Vaz – que ouviu da presidenta da República elogios pela rapidez com que a Codevasf e a Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento, vinculada ao governo estadual) executaram a obra, iniciada no ano passado.

A partir do funcionamento da primeira etapa da adutora, mais de 110 mil pessoas serão beneficiadas em uma área que compreende sete municípios e quatro povoados. Durante a cerimônia de inauguração, foi anunciada pela presidenta a segunda etapa da Adutora do Algodão, orçada em R$ 55 milhões, que vai atender a mais cerca de 55 mil pessoas nas sedes municipais de Caetité e de Lagoa Real e nas localidades rurais de Morrinhos, Maniaçu e Ibitira.

“Para nós agora, chegou a hora de resolver o problema da água de forma a garantir que as mulheres, os homens e as crianças possam tomar café da manhã, tomar banho, ter uma água saudável. Nós também queremos, e é por isso que na próxima terça-feira vamos lançar um programa de irrigação, usar a água para aumentar a produção de alimentos. Queremos que a Bahia use todo seu potencial para produzir e criar gado. Por isso, eu venho aqui. Esta é uma obra simbólica, e é simbólica porque é com obras assim que nós vamos resolver e vamos derrotar a seca”, disse a presidenta Dilma que anuncia, assim, o lançamento do Mais Irrigação, importante programa formatado e coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, junto com a Codevasf, que pretende implantar e atuar em mais de 500 mil hectares de perímetros irrigados em todo o país, gerando milhares de empregos diretos e indiretos no campo.

"A adutora vai levar água pra toda região e, portanto, é uma obra que vem fazer frente aos problemas da seca. Para nós, é um motivo de muita alegria uma obra dessa, que é esperada há mais de 30 anos pelos moradores da região, e finalmente concretizamos esse sonho”, disse o governador da Bahia, Jaques Wagner.

Para o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, é uma preocupação do governo garantir que a população possa conviver com os períodos de seca com água nas torneiras. “O nordestino sabe que desde o governo Lula as coisas mudaram no Nordeste, e essa obra chega para responder àqueles que insistem em dizer que nossas ações são apenas assistenciais”, afirmou. O ministro ainda destacou que somente em dois anos do governo Dilma, já foram investidos cerca de R$ 4 bilhões em obras hídricas.

Elmo Vaz destaca novos perímetros

Em seu pronunciamento durante o ato de inauguração, o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, lembrou que as obras da primeira etapa da Adutora do Algodão empregaram 500 operários durante 18 meses e, além de levar água de boa qualidade para a região, permitirão que 112 famílias de agricultores de Guanambi voltem a produzir mangas, bananas e outras culturas no perímetro de irrigação de Ceraíma, gerido pela Codevasf, mas paralisado desde 2008 em razão do colapso da barragem de Ceraíma.

“É importante frisar que não estamos apenas retirando água do São Francisco, estamos também cuidando de revitalizá-lo, construindo sistemas de esgotamento sanitário em todos as sedes municipais situados na calha do rio, investimentos da ordem de 1 bilhão de reais. Só aqui nessa região, estamos saneando as cidades de Carinhanha, Malhada, Iuiú e Palmas de Monte Alto, todas com previsão de conclusão até o final de 2013. Somente na Bahia, estamos investindo cerca de 300 milhões com recursos do PAC em sistemas de abastecimento de água nas comunidades rurais difusas”, disse Elmo Vaz.

O presidente da Codevasf acrescentou ainda, dirigindo-se à presidenta Dilma, que “com sua determinação e a condução do ministro Fernando Bezerra, em breve vamos colocar em operação os perímetros irrigados do Pontal, em Pernambuco, o Baixio de Irecê e o Salitre, na Bahia, e assim, em pouco tempo, duplicar a área irrigada sob a responsabilidade da Codevasf”, disse.

Adutora do Algodão

A Adutora do Algodão capta a água do rio São Francisco, na região de Malhada, e a distribui ao longo de mais de 270 quilômetros de tubulação. Os investimentos na primeira etapa somam R$ 157 milhões, recursos do PAC. A obra é uma parceria do governo federal, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), com o governo estadual, através da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa).

Confira o discurso da presidenta Dilma Rousseff na solenidade de inauguração da obra: http://blog.planalto.gov.br/discurso-de-dilma-na-inauguracao-do-sistema-adutor-da-regiao-de-guanambi-ba/

Crédito da imagem: Roberto Stuckert Filho/PR