Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > PE: Codevasf chega a 23,5 mil famílias do semiárido com cisternas do Água para Todos
conteúdo

Notícias

PE: Codevasf chega a 23,5 mil famílias do semiárido com cisternas do Água para Todos

Cerca de 115 mil habitantes do semiárido pernambucano foram beneficiados até a segunda quinzena de março com cisternas do programa Água para Todos, instaladas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Desde 2012 a Companhia implantou 23.586 reservatórios em 29 municípios do estado. Cada cisterna pode armazenar 16 mil litros de água, quantidade suficiente para abastecer famílias de cinco pessoas por períodos de estiagem de até seis meses.
publicado: 15/03/2013 11h22, última modificação: 20/06/2018 17h16

Cerca de 115 mil habitantes do semiárido pernambucano foram beneficiados até a segunda quinzena de março com cisternas do programa Água para Todos, instaladas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Desde 2012 a Companhia implantou 23.586 reservatórios em 29 municípios do estado. Cada cisterna pode armazenar 16 mil litros de água, quantidade suficiente para abastecer famílias de cinco pessoas por períodos de estiagem de até seis meses.

“Temos alcançado com o programa populações difusas, povoados, pequenas comunidades e famílias isoladas em zonas rurais. Os beneficiados encontram-se abaixo da linha da pobreza e regularmente vivem crises agudas de abastecimento de água”, afirma o superintende regional da Codevasf em Petrolina (PE), Luiz Manoel de Santana.  Os municípios beneficiados no estado são Afrânio, Águas Belas, Alagoinha, Araripina, Betânia, Bodocó, Brejinho, Cabrobó, Calumbi, Cedro, Custódia, Dormentes, Exu, Floresta, Itaíba, Jatobá, Lagoa Grande, Orocó, Ouricuri, Petrolândia, Petrolina, Santa Cruz, Santa Maria da Boa Vista, Serrita, Serrânia, Solidão, Terra Nova, Tupanatinga e Verdejante.

“Nos períodos de estiagem tínhamos que comprar água a quase 70 km daqui. A água dos poços fica difícil e é salgada”, diz Espedito Torres de Oliveira, um dos beneficiados pelo programa em Bodocó (PE), município onde a Codevasf instalou 1,5 mil cisternas. “Choveu na região nos últimos tempos, então já temos uma reserva de água”, acrescenta ele, que vive com a esposa e os três filhos.

Em sua área de atuação com o Água para Todos – Minas Gerais, Bahia, Sergipe, Alagoas, Piauí, Pernambuco e Maranhão –, a Codevasf instalou 53.156 cisternas desde o ano passado. "Neste momento estamos presentes com o programa em 119 municípios. Há cisternas sendo instaladas em 94; nos outros 25 temos atuado no processo de formação dos Comitês Gestores Municipais, que nos auxiliam nos trabalhos de mobilização, identificação e validação de  beneficiários”, explica Carlos Hermínio de Oliveira, coordenador-geral do programa na Codevasf.

As cisternas instaladas pela Companhia são de polietileno. As principais vantagens do material são a resistência, a rapidez de instalação e as condições de armazenamento, que impedem a incidência de luz solar e evitam a proliferação de algas que podem causar danos à água. O abastecimento dos reservatórios ocorre durante o período chuvoso. A água da chuva é aparada no telhado da residência e conduzida, por meio de um sistema de calhas e canos, para o interior da cisterna. Com a observância de cuidados básicos, que são comunicados pela Codevasf aos beneficiados, a água é própria para se beber e para o preparo de alimentos.

Água para Todos

O programa Água para Todos é coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI) e tem como principal meta universalizar o acesso a água entre a população rural do semiárido brasileiro. Um dos objetivos do programa é instalar 750 mil cisternas até 2014. Deste montante, a Codevasf deverá instalar 160 mil. A indicação dos beneficiários é responsabilidade de Comitês Gestores Municipais, compostos por representantes da sociedade civil, sindicatos de representação rural, associações rurais, igrejas e poder público municipal. Os Comitês devem observar diretrizes estabelecidas pelo programa: os beneficiários devem ser famílias de áreas rurais, em situação de extrema pobreza ou pobreza, com carência de acesso a água, renda per capita de até R$ 140,00 e inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais (Cadúnico) do governo federal. Aposentados que vivam exclusivamente da renda previdenciária, mesmo possuindo renda per capita familiar superior a R$140,00, também podem ser beneficiados.

Fotografia: Divulgação / MI

Ouça a notícia da Rádio Codevasf:

http://www.codevasf.gov.br/principal/promocao-e-divulgacao/central-de-radio/materias-e-entrevistas-2013/18-cerca-de-115-mil-familias-ja-receberam-cisternas-da-codevasf-em-pernambuco.mp3