Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Obras de infraestrutura hídrica são temas de conversa entre governador do Piauí e presidente da Codevasf
conteúdo

Notícias

Obras de infraestrutura hídrica são temas de conversa entre governador do Piauí e presidente da Codevasf

Obras e projetos de reforço à infraestrutura hídrica foram temas da conversa entre o governador do Piauí, Wilson Martins, e o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, nesta quinta (13) na sede da Companhia, em Brasília. A barragem de Castelo, o projeto de integração de bacias do estado e a instalação de adutoras pontuaram a visita, que contou com as presenças dos diretores da Codevasf José Solon Braga (Gestão de Empreendimentos de Irrigação) e Guilherme Almeida (Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura), além do chefe da Representação do Governo do Piauí em Brasília, Benedito Sá.
publicado: 13/12/2012 14h59, última modificação: 20/06/2018 17h15

Obras e projetos de reforço à infraestrutura hídrica foram temas da conversa entre o governador do Piauí, Wilson Martins, e o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, nesta quinta (13) na sede da Companhia, em Brasília. A barragem de Castelo, o projeto de integração de bacias do estado e a instalação de adutoras pontuaram a visita, que contou com as presenças dos diretores da Codevasf José Solon Braga (Gestão de Empreendimentos de Irrigação) e Guilherme Almeida (Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura), além do chefe da Representação do Governo do Piauí em Brasília, Benedito Sá.

A parceria da Codevasf com o governo do Piauí – estado que possui 150 municípios situados no semiárido, onde vivem 880 mil piauienses -, se traduz em investimentos feitos pela Companhia, somente em 2012, de R$ 140 milhões na forma de convênios e contratos que viabilizaram obras de abastecimento, saneamento, esgotamento sanitário, fomento a Arranjos Produtivos Locais (APLs), além das ações do programa Água para Todos, entre outras. A maior parte dos recursos é oriunda do PAC e do Plano Brasil sem Miséria.

“A Codevasf é uma das pilastras do desenvolvimento do Piauí”, resumiu o governador ao final da visita. “São 220 municípios cobertos pela Companhia desde o ano 2000, quando o Vale do Parnaíba passou a integrar seu raio de atuação, e ela tem sido o grande braço executor de obras importantes, sem burocracias e sem entraves”, elogiou.

A barragem de Castelo foi destaque na conversa. Incluída esta semana no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a obra receberá R$ 320 milhões do governo federal e deverá solucionar de forma definitiva o abastecimento hídrico de Teresina e cidades vizinhas.

Outro tema abordado foi o projeto de integração de bacias, do governo estadual, cuja ideia é levar água desde a barragem de Sobradinho, partindo de Remanso, na Bahia, até a barragem de Petrônio Portela, em São Raimundo Nonato, sudeste do Piauí, atravessando a Serra dos Dois Irmãos num percurso de cerca de 400 km. O objetivo seria abastecer a região Cristalina, a mais pobre do estado, por meio da perenização dos rios Piauí e Canindé. O projeto está sendo negociado pelo governador Wilson Martins com o governo federal.