Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Obras de esgotamento sanitário da Codevasf em Minas beneficiam mais de 100 mil habitantes
conteúdo

Notícias

Obras de esgotamento sanitário da Codevasf em Minas beneficiam mais de 100 mil habitantes

Cerca de 43 mil habitantes de Minas Gerais já foram beneficiados em 2013 com a entrega das obras de esgotamento sanitário implantadas em Buenópolis, Icaraí de Minas, Francisco Sá e Jequitaí pela Companhia de Desenvolvimentos dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Até o final deste ano, mais de 57 mil moradores de São João do Pacuí, Ibiaí e Lagoa da Prata também serão beneficiados. Os investimentos nessas ações somam R$ 67,3 milhões em recursos da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).
publicado: 05/07/2013 16h37, última modificação: 20/06/2018 17h17

Cerca de 43 mil habitantes de Minas Gerais já foram beneficiados em 2013 com a entrega das obras de esgotamento sanitário implantadas em Buenópolis, Icaraí de Minas, Francisco Sá e Jequitaí pela Companhia de Desenvolvimentos dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Até o final deste ano, mais de 57 mil moradores de São João do Pacuí, Ibiaí e Lagoa da Prata também serão beneficiados. Os investimentos nessas ações somam R$ 67,3 milhões em recursos da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

Em Buenópolis, o sistema de esgotamento sanitário (SES) atenderá a aproximadamente oito mil pessoas, enquanto em Icaraí de Minas o sistema beneficiará diretamente cerca de 2,4 mil pessoas. As obras, entregues no final de junho pela Codevasf às prefeituras municipais, receberam investimentos de R$ 10,5 milhões.

No início de 2013, a Companhia entregou o SES de Francisco Sá, onde foram investidos R$ 8,1 milhões para beneficiar 24,9 mil pessoas, e a primeira etapa do esgotamento sanitário de Jequitaí, com investimentos de R$ 7,8 milhões. Quando a segunda etapa de Jequitaí for concluída, oito mil pessoas deverão ser atendidas. A previsão é que até o final deste ano outros três municípios de Minas Gerais recebam os sistemas de esgotamento. Serão mais de 57 mil pessoas beneficiadas em São João do Pacuí, Ibiaí e Lagoa da Prata. Os investimentos nessas obras são de R$ 40,9 milhões.

As obras de esgotamento sanitário são uma das ações prioritárias da Codevasf no âmbito do Programa de Revitalização das Bacias Hidrográficas do São Francisco e do Parnaíba. “Ao mesmo tempo que elimina focos de poluição e melhora as condições sanitárias locais, o sistema de esgotamento sanitário contribui para a conservação dos recursos naturais e aumenta a disponibilidade hídrica”, explica Pedro Henrique Vilanova, engenheiro civil e chefe da Unidade de Empreendimentos Socioambientais da Gerência de Revitalização de Bacias Hidrográficas, da 1ª Superintendência Regional da Codevasf, em Montes Claros (MG).

“Uma obra com esta só traz melhorias para a cidade. Antes, o mau cheiro e a quantidade de insetos e ratos era muito grande. Incomodava bastante, vivíamos trancados em casa”, conta Márcia Rosani Albuquerque, que é serventuária da Justiça e mora em Icaraí de Minas com o marido e dois filhos. “Hoje, com o sistema de esgotamento, está bem melhor para minha família, temos liberdade e comodidade, meus filhos já podem brincar na rua em segurança”, comemora.

“É a realização de um sonho da população. Um sonho vinculado principalmente a área da saúde porque a implantação do esgoto vai trazer grandes benefícios para os moradores de Buenópolis”, afirma Duntalmo Pimenta Filho, advogado e proprietário de hotel na cidade. “Do ponto de vista poético e sentimental, há uma expectativa muito grande em relação à despoluição do rio das Pedras, que se situa na periferia da zona urbana da cidade. Esse rio era um cordão de alegria quando era usado para o banho, para o lazer da comunidade”, completa.

Obra de Esgotamento SanitárioA infraestrutura do sistema de esgotamento sanitário de Buenópolis conta uma estação de tratamento de esgoto (ETE), composta por um reator anaeróbio, uma lagoa facultativa, leito de secagem de lodo e queimador de biogás; duas elevatórias de bombeamento e uma com tratamento preliminar; 3.150 metros de rede coletora/interceptor; e 276 ligações prediais de esgoto. O investimento foi de aproximadamente R$ 6,2 milhões.

Já em Icaraí de Minas, o SES recebeu recursos de R$ 4,3 milhões para a construção de 23.200 metros de rede coletora, 855 ligações domiciliares e uma ETE, composta por duas lagoas anaeróbicas, uma lagoa facultativa e três lagoas de maturação.

O esgoto, quando não recebe tratamento adequado, pode causar sérios prejuízos à saúde pública, por meio da transmissão de doenças, além de poluir rios e afluentes, afetando a vida vegetal e animal. “Os SES implantados pela Codevasf reduzem o despejo de esgoto sem tratamento nos rios, pois os sistemas possuem a capacidade de coletar, tratar e devolver ao meio ambiente uma água de melhor qualidade”, destaca Pedro Henrique Vilanova.

Após a conclusão das obras, a Codevasf repassa os sistemas de esgotamento sanitário às prefeituras municipais, que ficam responsáveis pela operação e manutenção. Em Buenópolis e Icaraí de Minas, as prefeituras concederam à Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa MG), empresa pública estadual, o direito de operar os sistemas em cada município.

“Vamos melhorar a qualidade de vida da população de Buenópolis tirando o esgoto das ruas e das grotas e, assim, não poluindo mais o meio ambiente. Além do impacto na saúde, vamos poder impulsionar o turismo e a pesca, já que a cidade fica na beira do rio” afirma o prefeito de Buenópolis, José Alves.

Foto: Cássio Moreira


Ouça a notícia da Rádio Codevasf:

http://www.codevasf.gov.br/principal/promocao-e-divulgacao/central-de-radio/materias-e-entrevistas-2013/02-obras-de-esgotamnto-sanitario-em-minas.mp3