Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Jovem do Projeto Amanhã é destaque no Mercosul
conteúdo

Notícias

Jovem do Projeto Amanhã é destaque no Mercosul

O jovem Warley Alves Batista, 17, é mais um dos exemplos de sucesso do Projeto Amanhã, desenvolvido pela Codevasf. Estudante do terceiro ano do ensino médio em Gorutuba, no município de Nova Porteirinha (MG), recebeu o Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia
publicado: 17/08/2007 10h23, última modificação: 20/06/2018 17h07


O jovem Warley Alves Batista, 17, é mais um dos exemplos de sucesso  do Projeto Amanhã, desenvolvido pela Codevasf. Estudante do terceiro ano do ensino médio em Gorutuba, no município de Nova Porteirinha, Minas Gerais, recebeu o Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia, na categoria iniciação científica, com o trabalho “Educação em dia com a modernidade” durante o encontro da Reunião Especializada de Ciência e Tecnologia (RECYT). Foram 305 trabalhos inscritos dos países membros e associados ao Mercosul (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela).

Com todas as despesas pagas pela Unesco, o jovem participou da solenidade de entrega de placa e do certificado em Assunção, no Paraguai. Os seis trabalhos vencedores, primeiros colocados e menções honrosas, foram publicados no livro “Prêmio Mercosul de Ciência, Tecnologia e Inclusão Social”.

Por meio do Projeto Amanhã, Warley recebeu capacitação na área de inclusão digital no Telecentro de Informações e Negócios da Fruticultura, em Nova Porteirinha. “Esse curso foi muito oportuno, pois nos dias de hoje a inclusão digital é uma necessidade, principalmente, para os jovens. Foi o que me proporcionou uma bagagem de conhecimentos tecnológicos que estão contribuindo com a minha vida, dando suporte técnico no trabalho que desenvolvo na sociedade”, afirma o jovem.

Para a coordenadora executiva do Projeto, Marisa Cordeiro, a história de Warley é um grande exemplo a ser seguido por outros jovens. “Ele é de uma família simples cujos pais sempre viveram da agricultura. Mostra que não devemos deixar nos abater diante das dificuldades e que devemos sempre procurar aquilo que proporciona resultados positivos e  esperança de um futuro melhor”, acredita.

Prêmio

O prêmio é resultado de uma parceria da RECyT, da Unesco e do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e conta com o patrocínio da Petrobras e o apoio do Movimento Brasil Competitivo (MBC). O RECyT foi criado em 1998 com o objetivo de reconhecer e premiar os melhores trabalhos de jovens pesquisadores que representem potencial contribuição para o desenvolvimento científico e tecnológico dos países membros. Além disso, entre seus objetivos estão: incentivar a realização de pesquisa científica e tecnológica orientada para o Mercosul e contribuir para o processo de integração regional entre os países do Bloco, mediante incremento na difusão das realizações e dos avanços no campo do desenvolvimento científico e tecnológico na região.

Com o tema “Tecnologias para Inclusão Social”, o prêmio englobou ações voltadas para a melhoria da qualidade de vida e a incorporação na sociedade de segmentos excluídos social ou economicamente. Participaram da comissão de avaliação representantes da Unesco/Brasil, RECyT/Argentina; ORCYT/Unesco, do Uruguai e o MCT do Brasil.