Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Exposição do MPA e Codevasf em Brasília mostra a sofisticação de artigos feitos de couro de peixe
conteúdo

Notícias

Exposição do MPA e Codevasf em Brasília mostra a sofisticação de artigos feitos de couro de peixe

Sandálias, sapatos, bolsas, carteiras e colares produzidos com couro de diferentes espécies de peixes são algumas das peças exibidas nesta quarta-feira (5) no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, na 1ª Exposição de Artigos Confeccionados com Couros de Peixes Brasileiros. O evento é organizado pelo Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) com o apoio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e tem o objetivo de impulsionar o desenvolvimento da cadeia produtiva da aquicultura, apresentando-a ao mundo da moda.
publicado: 05/06/2013 13h13, última modificação: 20/06/2018 17h16

Sandálias, sapatos, bolsas, carteiras e colares produzidos com couro de diferentes espécies de peixes são algumas das peças exibidas nesta quarta-feira (5) no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, na 1ª Exposição de Artigos Confeccionados com Couros de Peixes Brasileiros. O evento é organizado pelo Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) com o apoio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e tem o objetivo de impulsionar o desenvolvimento da cadeia produtiva da aquicultura, apresentando-a ao mundo da moda.

Na abertura do evento, o ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, e o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, saudaram os produtores e elogiaram a qualidade dos produtos. “Fiquei muito entusiasmado com o que vi aqui, especialmente com a maciez do couro de peixe em relação a outros tipos de couro que vemos em artigos semelhantes. A maciez, o colorido e a forma como o couro é trabalhado me deixaram muito bem impressionado”, disse Elmo Vaz. “Neste evento estamos reforçando a parceria entre a Codevasf e o MPA para que possamos sempre desenvolver mais ações na área de aquicultura e pesca”, acrescentou.

“Acho que damos hoje o primeiro passo de uma longa caminhada, que é levar aos brasileiros o conhecimento de que com o peixe é possível fazer produtos sofisticados, que fazem sucesso no exterior e que às vezes aqui no Brasil não têm a mesma repercussão. Temos aqui um auditório seleto, que vai repercutir em seu ambiente de trabalho, nas escolas, nas igrejas, nos outros órgãos do governo, a beleza que foi aqui vista nas botas, nos sapatos, nas bolsas”, afirmou o ministro Marcelo Crivella. “É um novo horizonte que nós abrimos para aumentar a perspectiva econômica da nossa cadeia”, completou.

Estão presentes na exposição produtos da Associação de Artesãos de Couro de Tilápia do município de Piranhas (AL), instituição que recebe o apoio da Codevasf. A tilápia usada pelos artesãos provém de tanques-rede implantados pela Companhia para o desenvolvimento da piscicultura familiar na região. Adicionalmente, a Codevasf oferece capacitação aos produtores.

Os produtos exibidos pela associação de artesãos do município de Piranhas na exposição – bolsas, cintos, calçados, chaveiros, carteiras, porta-moedas –,  estão à venda e encontraram seus primeiros compradores logo depois da abertura dos estandes, às 9h. “Achei um trabalho bem bonito. Eu já havia visto brincos artesanais com escamas de peixes, mas não trabalhos assim”, afirma a funcionária pública Ana Carolina Brito, que adquiriu um par de brincos e uma tiara.

Também participam do evento em Brasília expositores apoiados pelo MPA em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas e Rio de Janeiro. As peças são confeccionadas, por exemplo, com couro de pacu e piau, do pantanal mato-grossense, e o pirarucu, a pescada e o aruanã, da região amazônica, entre outras espécies. A by Filip, do Rio de Janeiro, uma das expositoras, já alcançou tal nível de sofisticação na fabricação das peças que comercializa artigos sob encomenda para a famosa grife francesa Louis Vuitton.

Couro de tilápia

Para a fabricação dos produtos da Associação de Artesãos de Couro de Tilápia do município de Piranhas (AL) o couro de tilápia é curtido com tintura vegetal extraída da casca do angico-vermelho e da jurema, árvores nativas do sertão alagoano. As artesãs compram o couro in natura de associações e cooperativas de pequenos piscicultores do município de Piranhas.

As peças de couro são limpas individualmente e submetidas a um processo de curtimento que dura 15 dias. Em seguida, o couro é lubrificado com óleo natural. O processo é isento de tratamentos químicos. A confecção das peças inclui itens de inspiração sertaneja, como o cangaço, as flores do sertão e o rio São Francisco. Para comercializar as peças, muito procuradas por turistas que visitam a região, a associação de artesãos criou a marca Estação Cangaço. 

Antes do uso do couro de tilápia pela associação, o material era descartado como  resíduo do beneficiamento de pescado. A associação de artesãos surgiu no ano de 2007 e compõe o arranjo produtivo local de piscicultura Delta do São Francisco, em Alagoas.

Veja mais fotos da exposição neste álbum: http://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157633950357634/ 

Ouça a notícia da Rádio Codevasf:

http://www.codevasf.gov.br/principal/promocao-e-divulgacao/central-de-radio/materias-e-entrevistas-2013/02-exposicao-em-brasilia-mostra-sofisticacao-de-artigos-feitos-de-couro-de-peixe.mp3