Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Equador e Brasil dividem experiência em projetos hídricos
conteúdo

Notícias

Equador e Brasil dividem experiência em projetos hídricos

Com uma visita a três projetos hídricos e a uma usina hidrelétrica, a comitiva brasileira encabeçada pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra - que o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, integrou – reforçou a troca de conhecimento no tema da irrigação com o Equador, alinhavando com o país futuros novos acordos de cooperação técnica. A comitiva foi guiada pelo secretário Nacional de Águas do Equador, Walter Solís, pelo ministro de Eletricidade e Energia Renovável, Esteban Albornoz, e outras autoridades equatorianas.
publicado: 29/06/2012 15h51, última modificação: 20/06/2018 17h13

Com uma visita a três projetos hídricos e a uma usina hidrelétrica, a comitiva brasileira encabeçada pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra - que o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, integrou – reforçou a troca de conhecimento no tema da irrigação com o Equador, alinhavando com o país futuros novos acordos de cooperação técnica. A comitiva foi guiada pelo secretário Nacional de Águas do Equador, Walter Solís, pelo ministro de Eletricidade e Energia Renovável, Esteban Albornoz, e outras autoridades equatorianas.

O ministro Fernando Bezerra destacou a importância do encontro e informou que foram analisados e estudados acordos de investimento e cooperação técnica em vários projetos visitados. "É importante esse tipo de relação com o Brasil já que é um país desenvolvido no tema hídrico e pode nos dar importantes dicas sobre o manejo e redistribuição desse recurso", ressaltou Walter Solís.

A equipe sobrevoou os projetos hídricos Trasvase Daule – Vinces (Dauvín), Chongón San Vicente, Carrizal Chone (I y II), Daule Peripa, Multipropósito Chone e a Hidroelétrica Baba. Na ocasião, o diretor técnico de Recursos Hídricos da Senagua, Carlos Bernal, falou aos presentes sobre os benefícios e zonas de influência dos projetos desenvolvidos pela Secretaria Nacional de Águas do Equador (Senagua).

Sobre os projetos equatorianos - San Vicente-Chogón tem como objetivo ser uma nova fonte de abastecimento hídrico para o Vale do Rio Javita, e não só para fornecer água para irrigação e consumo humano. Outra meta é dotar o Vale do Rio Javita, que abrange uma área com 7,7 mil hectares, com volume hídrico suficiente para garantir os projetos de agricultura irrigada e abastecer com água potável a população atual e futura da área de estudo. A população beneficiada é de aproximadamente 86 mil habitantes. O projeto possui cerca de 9,4 mil hectares de áreas para irrigação.

Daule-Vinces, conhecido como Projeto Dauvin, quando concluído, beneficiará uma população de 171.463 pessoas nas províncias de Vínces, Balzar, Palestina, Santa Lúcia, Colimes, Duale, Samborondón, Salitre, Baba e Babahoyo, e deverá fornecer água para abranger uma área de 177.989 hectares de irrigação. O objetivo desse projeto é fornecer água de forma permanente e segura para a produção agrícola.

A bacia Daule Peripa abrange 32 municípios e um de seus mais importantes afluentes é o rio Peripa, onde se forma a barragem Daule-Peripa, a maior do Equador. A barragem armazena 6 milhões de metros cúbicos, com o objetivo de irrigar 50 mil hectares entre Petrillo e Colimes e de transferir água para a Península de Santa Elena.