Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf investe R$ 1,8 bi para levar água ao semiárido
conteúdo

Notícias

Codevasf investe R$ 1,8 bi para levar água ao semiárido

Cerca de R$ 1,8 bilhão estão sendo investidos pela Codevasf dentro dos esforços do governo federal no combate aos efeitos da longa estiagem no semiárido. A maior parte deste montante é oriunda do Programa de Aceleração do Crescimento Prevenção (PAC-Prevenção). As obras contemplam a construção de barragens, adutoras e sistemas de abastecimento de água, além de ações do programa Água para Todos, com instalação de cisternas, construção de barreiros, implantação de sistemas simplificados de abastecimento e perfuração de poços.
publicado: 30/07/2013 15h26, última modificação: 20/06/2018 17h17

Cerca de R$ 1,8 bilhão estão sendo investidos pela Codevasf dentro dos esforços do governo federal no combate aos efeitos da longa estiagem no semiárido. A maior parte deste montante é oriunda do Programa de Aceleração do Crescimento Prevenção (PAC-Prevenção). As obras contemplam a construção de barragens, adutoras e sistemas de abastecimento de água, além de ações do programa Água para Todos, com instalação de cisternas, construção de barreiros, implantação de sistemas simplificados de abastecimento e perfuração de poços.

Os investimentos da Codevasf por meio do PAC-Prevenção somam R$ 922,1 milhões até 2014. Deste total, R$ 687,8 milhões estão destinados a obras estruturantes, como construção de barragens. Dentre os empreendimentos encontra-se a Barragem Jequitaí, em Minas Gerais, que integra um sistema de barragens. A obra vai viabilizar segurança hídrica e geração de energia para diversos municípios da região. Também irá permitir o controle de cheias, evitando-se a inundação de áreas propícias à agricultura, elevando o nível d'água até cotas adequadas para abastecimento dos canais do perímetro de irrigação. Quando concluída, a Jequitaí beneficiará mais de 500 mil pessoas de 12 municípios do norte de Minas Gerais.

O estado do Piauí também está recebendo investimentos que garantirão a conclusão de dois empreendimentos associados a segurança hídrica: a conclusão das barragens de Tinguís e Pedregulho.

“Outra ação emergencial diz respeito à perfuração e instalação de poços tubulares, seja para abastecimento humano, dessedentação animal ou produção agrícola. Até o final deste ano serão concluídos cerca de mil poços e até junho de 2014 chegaremos às duas mil unidades, beneficiando diretamente mais de 200 mil pessoas”, explica Elmo Vaz, presidente da Codevasf.

A implantação de adutoras também está recebendo uma fatia dos investimentos da Codevasf por meio do PAC-Prevenção. Na Bahia são cerca de R$ 144 milhões na primeira e na segunda etapas da adutora de Guanambi. No total, a obra terá cerca de 400 km de extensão e irá beneficiar, de imediato, cerca de 180 mil pessoas.

No Piauí, por meio de contratos que somam R$ 59,9 milhões a serem firmados ainda neste ano, a Codevasf vai investir na construção das adutoras de Lagoa do Barro, Queimada Nova, Vila Nova, São Raimundo Nonato, Dirceu Arcoverde (Pedregulho), Massapê e da adutora do Sudeste, que atenderá os municípios de Jaicós, Belém do Piauí, Padre Marcos, Francisco Macedo, Alegrete, Marcolândia e Caldeirão Grande.

Sistemas de abastecimento

Outro foco de investimentos da Codevasf para melhorar a oferta de água no semiárido diz respeito às obras de implantação de sistemas de abastecimento de água. O volume de recursos chega a R$ 169,5 milhões em 2013. Estas obras melhoram a oferta de água no semiárido e minimizam os efeitos da seca, pois disponibilizam água para consumo humano e animal. Já foram beneficiadas, com recursos do PAC, 199 localidades dos estados de Alagoas, Bahia, Minas Gerais e Pernambuco. Outras 211 localidades estão com obras em execução.

Água para Todos

No âmbito do programa Água para Todos, a previsão de investimentos da Codevasf para 2013/2014 é de R$ 847 milhões para instalação de 101.317 cisternas de abastecimento humano, construção de 1.010 barreiros, implantação de 1.520 sistemas simplificados de abastecimento e perfuração de 865 poços. “Ao todo serão beneficiadas cerca de 880 mil pessoas, em mais de 250 municípios nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Piauí, Maranhão e Ceará”, explica Carlos Hermínio de Aguiar Oliveira, coordenador do programa Água para Todos na Codevasf.

Por meio do Água para Todos também serão investidos R$ 120 milhões para a implantação de agrovilas com o objetivo de promover a inclusão produtiva de famílias. A proposta reúne um conjunto de alternativas integradas com as ações do eixo de inclusão produtiva do Plano Brasil Sem Miséria.

Emendas parlamentares

Além da fatia do PAC e do Brasil Sem Miséria, a Codevasf está aplicando recursos em ações de oferta de água para diversos municípios por meio de emendas parlamentares. Estão em andamento perfuração e instalação de poços, construção de açudes e barragens de pequeno e médio porte e outras obras de infraestrutura hídrica, que somam investimentos de R$ 58 milhões neste ano. Estão previstos no orçamento de 2013 da Codevasf outros R$ 95 milhões oriundos de emendas parlamentares para aplicação em empreendimentos de segurança hídrica. O objetivo é assegurar a oferta de água à população de forma sustentável.

Foto: Divulgação / MI
Ouça a notícia da Rádio Codevasf:

http://www.codevasf.gov.br/principal/promocao-e-divulgacao/central-de-radio/materias-e-entrevistas-2013/22-codevasf-investe-quase-dois-bilhoes-de-reais-para-levar-agua-ao-semiarido.mp3