Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Fortalecimento da caprinovinocultura na Bahia
conteúdo

Notícias

Fortalecimento da caprinovinocultura na Bahia

Os caprinovinocultores do Território da Cidadania de Irecê, na Bahia, já podem comercializar seus produtos com qualidade e segurança. A Codevasf e o Senai/BA concluíram consultoria técnica para adequação dos estabelecimentos da COPERJ Laticínio e COPERJ Frigorífico com vistas ao desenvolvimento industrial.
publicado: 23/02/2011 10h20, última modificação: 20/06/2018 17h10

Os caprinovinocultores do Território da Cidadania de Irecê, na Bahia, já podem comercializar seus produtos com qualidade e segurança. A Codevasf, em parceria com o Senai/BA, concluíram consultoria técnica para adequação dos estabelecimentos da Cooperativa dos Empreendedores Rurais de Jussara (COPERJ Laticínio e COPERJ Frigorífico) com vistas ao desenvolvimento industrial.

Foram realizadas visitas técnicas e acompanhamento durante seis meses. Nesse período, ocorreram treinamentos em manipulação de alimentos, cortes especiais e desossa para elaboração de produtos que atendam as especificações do mercado consumidor, geralmente grandes distribuidores, restaurantes e redes de supermercados. O trabalho ainda resultou na elaboração do Manual de Boas Práticas de Fabricação, cuja finalidade é orientar os empreendedores rurais de Jussara e região na preparação segura e de qualidade dos alimentos, de forma a garantir a produção dentro dos padrões legais de higiene, atendendo às exigências do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA para obtenção do Serviço de Inspeção Federal – SIF.

As ações de apoio ao Arranjo Produtivo Local da caprinovinocultura na região, juntamente com a Prefeitura Municipal de Jussara e com o Ministério da Integração Nacional, teve início em 2008 por meio da aquisição de equipamentos para ao a COPERJ Laticínio e COPERJ Frigorífico, fortalecimento do associativismo, participação em eventos de divulgação e comercialização de produtos, capacitação para melhoria nos processos de beneficiamento da carne e do leite, além das capacitações de jovens e produtores realizadas no Centro de Capacitação em Bases Tecnológicas para o Semi-Árido – CEBATSA, desde 2002. No total, já foram investidos no Complexo Agroindustrial em torno de 300 mil reais, beneficiando aproximadamente 450 cooperados, abrangendo 19 municípios da região.