Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf desenvolve "Projeto Venda de Peixe Vivo” em Parnaíba (PI)
conteúdo

Notícias

Codevasf desenvolve "Projeto Venda de Peixe Vivo” em Parnaíba (PI)

Como parte das ações de apoio à produção pesqueira no Piauí, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está desenvolvendo o projeto “Venda de Peixe Vivo”, na Feira Livre do Município de Parnaíba. O objetivo é oferecer pescado, principalmente a tilápia, com excelente qualidade e frescor para os consumidores da região. A venda é realizada na rotatória da Av. Dr. João Silva com a Av. do Contorno, via de acesso ao Aeroporto de Parnaíba.
publicado: 18/01/2013 11h56, última modificação: 20/06/2018 17h15

Como parte das ações de apoio à produção pesqueira no Piauí, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está desenvolvendo o projeto “Venda de Peixe Vivo”, na Feira Livre do Município de Parnaíba. O objetivo é oferecer pescado, principalmente a tilápia, com excelente qualidade e frescor para os consumidores da região. A venda é realizada na rotatória da Av. Dr. João Silva com a Av. do Contorno, via de acesso ao Aeroporto de Parnaíba.

O projeto é coordenado pelo Escritório de Apoio Técnico de Parnaíba (7ª EPA), da Codevasf, e visa a consolidação dos empreendimentos aquícolas da região norte do estado do Piauí, intensificando ações no sentido de aprimorar e otimizar as técnicas de manejo produtivo, da apresentação do pescado e do sistema organizacional das Unidades Demonstrativas do Cultivo de Tilápia em Tanques-Rede, implantadas pela Codevasf em todo estado do Piauí, no âmbito dos programas de apoio à estruturação de Arranjos Produtivos Locais (APLs) e desenvolvimento da pesca e aquicultura.

No desenvolvimento do projeto, a Codevasf conta com a parceria da Vigilância Sanitária do município, que capacitou os membros da Associação dos Pescadores de Manjuba de Igaraçu (APMI) sobre técnicas de higiene sanitária e manipulação de pescado, dando condições para que a mesma iniciasse o projeto.

Apoio da Codevasf

A produção de pescado tem se apresentado como alternativa econômica no semiárido nordestino. Nos últimos quatro anos, a Codevasf já investiu mais de R$ 3 milhões na área da piscicultura no estado. O foco principal é a piscicultura em tanques-rede por meio das associações e cooperativas, com a capacitação e treinamento de produtores e o fornecimento de tanques-rede e ração para os primeiros ciclos de produção. As ações são desenvolvidas juntamente com o Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Regional, Ministério da Pesca e Aquicultura, Governo do Estado, Prefeituras, outros órgãos públicos e iniciativa privada.

Desde 2004, a Codevasf implanta e mantém unidades de capacitação de criação de peixes em tanques-rede em barragens/açudes e em tanques escavados, tendo como objetivo a formação de mão-de-obra qualificada, além de incentivar o crescimento da atividade piscícola, seja com recurso próprio ou de parceiros. Muitas associações já não dependem do apoio de recursos do governo federal, sendo a aquicultura a principal fonte de renda dos associados.

Atualmente, existem 19 projetos de piscicultura em tanques-rede apoiados pela Codevasf no estado do Piauí e estão localizados nos municípios de Bocaina, Campo Maior, Joaquim Pires, Luzilândia, Parnaíba, Uruçuí, Piracuruca, Murici dos Portelas, Sigefredo Pacheco, Paulistana, Patos do Piauí, Itaueira, Jardim do Mulato, Guadalupe, São Francisco do Piauí e Conceição do Canindé.

O apoio aos produtores faz parte das ações da Codevasf na área de revitalização das bacias hidrográficas do São Francisco e do Parnaíba. Além da pesquisa e reprodução de peixes para repovoamento do rio, as ações fomentam a aquicultura comercial, atuando como base de apoio e desenvolvimento da aquicultura nos estados de atuação da Codevasf. Para isso, fornecem ração e alevinos para unidades demonstrativas de pescado, capacitam e prestam apoio e assistência técnica a pequenos produtores, incentivando o associativismo e cooperativismo.

Atualmente, a empresa apoia cerca de 50 unidades de piscicultura em tanques-rede, canais de irrigação e tanques escavados. O pescado produzido pelas unidades apoiadas tem diferentes destinações: pode ser vendido diretamente ao consumidor final ou para unidades de beneficiamento onde a carne do pescado terá seu valor agregado. Além disso, pode ser utilizado na merenda de escolas municipais, por ser um alimento de alto valor proteico e com boa aceitação pelas crianças.