Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf conclui obras de esgotamento sanitário no Baixo São Francisco
conteúdo

Notícias

Codevasf conclui obras de esgotamento sanitário no Baixo São Francisco

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio do Programa de Revitalização das Bacias Hidrográficas do São Francisco e do Parnaíba, concluiu a implantação de sistemas de esgotamento sanitários (SES) em quatro cidades do Baixo São Francisco, nos estados de Alagoas e Sergipe. Os empreendimentos envolveram recursos da ordem de R$ 38 milhões, oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal. Uma população de cerca de 57 mil pessoas será beneficiada. Após a conclusão da obra, a Codevasf repassa o sistema para as prefeituras municipais colocarem em operação.
publicado: 14/09/2012 11h16, última modificação: 20/06/2018 17h14

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio do Programa de Revitalização das Bacias Hidrográficas do São Francisco e do Parnaíba, concluiu a implantação de sistemas de esgotamento sanitários (SES) em quatro cidades do Baixo São Francisco, nos estados de Alagoas e Sergipe. Os empreendimentos envolveram recursos da ordem de R$ 38 milhões, oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal. Uma população de cerca de 57 mil pessoas será beneficiada. Após a conclusão da obra, a Codevasf repassa o sistema para as prefeituras municipais colocarem em operação.

Em Alagoas, as obras foram finalizadas nos municípios de Santana do Ipanema, Batalha e Igreja Nova, que irão atender mais de 44 mil moradores. Na execução desses trabalhos, a Codevasf investiu cerca de R$ 29 milhões. Os sistemas de esgotamento sanitário em Batalha e Santana do Ipanema já foram repassados às prefeituras municipais, que concedeu à Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) o direito de operar os sistemas em cada município. Já o SES de Igreja Nova está em processo de repasse à prefeitura municipal e também será operado pela Casal. Para iniciar a operação, o governo de Alagoas firmou termos de compromisso com a Codevasf, no qual o governo federal irá repassar recursos para que a Casal realize as ligações intradomiciliares para exploração dos sistemas. Essa medida atenderá famílias de baixa renda inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais, do governo federal (CadÚnico).

De acordo com o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Luiz Alberto Moreira, além desses três sistemas de esgotamentos sanitários já concluídos, a Codevasf deverá implantar mais dez nos municípios de Jaramataia, Carneiros, Canapi Cacimbinhas, Olho D'Água do Casado, Belo Monte, Delmiro Gouveia, Piaçabuçu, São Brás e Traipu. “A bacia hidrográfica do rio São Francisco em Alagoas inclui 49 municípios. Quando concluirmos as obras para implantação do esgotamento nos dez municípios, teremos uma cobertura de quase 30% desse território, o que permitirá que as prefeituras possam organizar o serviço de saneamento ambiental local”, explicou. A previsão da Codevasf é que de que uma população de aproximadamente 140 mil pessoas seja beneficiada com a implantação dos treze SES no estado.

Já no Baixo São Francisco Sergipano, a Codevasf concluiu a primeira obra de implantação de sistema de esgotamento sanitário no estado (foto). O município beneficiado é Canindé do São Francisco. Na obra, foram investidos R$ 9,7 milhões. Quando estiver em pleno funcionamento, serão atendidas cerca de 13 mil pessoas, sendo que o SES tem a capacidade para atender cerca de 31 mil habitantes em final de plano, numa projeção de 20 anos. A obra encontra-se em processo de repasse para a prefeitura municipal.

A previsão da Superintendência Regional da Codevasf em Sergipe é de que, em pouco tempo, outros municípios no estado sejam também atendidos com sistema de esgotamento sanitário. O processo para iniciar os trabalhos está em andamento. Até o final do ano será relicitada a obra de implantação do SES em Ilha das Flores. Para outros três municípios - Itabi, Pacatuba e São Francisco – a expectativa é de que a licitação aconteça em janeiro de 2013. No decorrer do próximo ano, a Codevasf está programando licitar as obras para atender aos municípios de Japoatã, Malhada dos Bois, Cedro de São João, Brejo Grande, Gararu, Amparo de São Francisco, Telha, Canhoba e Aquidabã.

Investimento social

Esgotamento sanitário é uma das ações prioritárias da Codevasf. Até 2014, a empresa terá investido R$ 2,2 bilhões nessa ação. Para este ano, a previsão de investimentos é da ordem de R$ 274 milhões. Mais de 200 municípios estão sendo beneficiados com as ações em Alagoas, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí e Sergipe. Estão sendo atendidas com as obras as zonas urbanas de municípios que pertencem às bacias dos rios São Francisco e Parnaíba com população de até 50 mil habitantes, em sua maioria, e com prioridade para as localidades situadas na calha do rio São Francisco.

O esgotamento sanitário traz uma série de benefícios como a melhoria das condições sanitárias locais, a conservação dos recursos naturais, a eliminação de focos de poluição. Um sistema de esgotamento sanitário, com estações de tratamento, reduz os recursos aplicados no tratamento de doenças, uma vez que grande parte delas está relacionada à falta de uma solução adequada para esse problema. "O sistema de esgotamento sanitário serve para minimizar a ocorrência de doenças na população. Então, a cada um real gasto em saneamento você economiza quatro reais em saúde e isso melhora todos os índices da população em geral", acrescenta Rodrigo Marques Beneveli, chefe da Unidade das Ações de Revitalização da Codevasf.