Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf capacita técnicos em ações de inclusão produtiva do plano Brasil sem Miséria
conteúdo

Notícias

Codevasf capacita técnicos em ações de inclusão produtiva do plano Brasil sem Miséria

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está impulsionando, neste início de março, sua participação no plano Brasil sem Miséria. Técnicos da Companhia e equipes de apoio estão sendo capacitadas na implantação de ações de inclusão produtiva. Cerca de 130 pessoas estão recebendo treinamento nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Piauí, Sergipe, Alagoas e Maranhão.
publicado: 07/03/2013 12h29, última modificação: 20/06/2018 17h16

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está impulsionando, neste início de março, sua participação no plano Brasil sem Miséria. Técnicos da Companhia e equipes de apoio estão sendo capacitadas na implantação de ações de inclusão produtiva. Cerca de 130 pessoas estão recebendo treinamento nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Piauí, Sergipe, Alagoas e Maranhão.

Os técnicos serão responsáveis pelo diagnóstico, cadastro, seleção, mobilização, validação técnica e qualificação das famílias beneficiadas pelo plano. “Estes profissionais também irão capacitar os Comitês Gestores Municipais, compostos pelo poder público e pela sociedade civil, e as comissões comunitárias, compostas por membros da própria comunidade. Essas instâncias auxiliarão a Codevasf na validação dos beneficiários e na implantação dos kits produtivos, e principalmente auxiliarão a dar transparência às ações”, explica Maria da Conceição da Silva, uma das profissionais da Codevasf responsáveis pela capacitação.

A apicultura foi a atividade agropecuária priorizada neste momento. “A cadeia da apicultura propicia a geração de postos de trabalho e fluxo de renda, e por isso é importante para os produtores familiares rurais”, avalia a chefe da Unidade de Arranjos Produtivos da Companhia, Izabel Aragão. Os possíveis beneficiários das ações da Codevasf no âmbito do plano Brasil Sem Miséria são pessoas em situação de extrema pobreza – definida por renda per capita mensal de até R$ 70,00 –, que sejam agricultores familiares, vivam em região com aptidão para a apicultura e que disponibilizem área para a instalação de apiário com distância mínima de 200 metros de moradias, estradas, estábulos e currais.

De acordo com Rosangela Soares Matos, analista da Codevasf, a Companhia priorizará no trabalho de inclusão produtiva associações, cooperativas e agricultores familiares que tenham garantias de receber assistência técnica de alguma instituição parceira. “Esses critérios têm como objetivo racionalizar o uso dos recursos ao destiná-los a projetos que não corram o risco de descontinuidade por falta de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER)”, afirma.

A Codevasf fornecerá kits de materiais e equipamentos necessários à apicultura aos beneficiados. Entre outros itens, serão fornecidos aos produtores colmeias, indumentárias apícolas e cera de abelha. Serão ainda instalados kits familiares e comunitários essenciais à cadeia produtiva do mel: unidades de extração de mel, entrepostos e unidades de beneficiamento de pólen e cera, por exemplo. Ao todo, os investimentos alcançam cerca de R$ 11 milhões.

Plano Brasil sem Miséria

Com o objetivo de promover inclusão produtiva e garantir renda e acesso a serviços públicos à população que vive em situação extrema pobreza – caracterizada por renda familiar per capta de até R$ 70 –, o governo federal lançou em 2011 o plano Brasil sem Miséria. O trabalho de inclusão produtiva da Codevasf integra o programa Desenvolvimento Regional, Territorial Sustentável e Economia Solidária do Brasil sem Miséria e é executado em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) do Ministério da Integração Nacional (MI).

No âmbito do plano, a Codevasf também tem atuação destacada na promoção de acesso a água, por meio do programa Água para Todos – entre outras ações realizadas desde 2012, a Companhia instalou aproximadamente 52 mil cisternas para abastecimento de água a famílias do semiárido brasileiro que se encontram abaixo da linha de pobreza.