Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf autoriza investimentos de R$ 45 milhões no semiárido piauiense
conteúdo

Notícias

Codevasf autoriza investimentos de R$ 45 milhões no semiárido piauiense

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Governo do Estado do Piauí anunciaram nesta sexta-feira (8) três ações que trarão benefícios para a população de municípios do semiárido piauiense – duas delas na área de esgotamento sanitário, e uma para fortalecer a produção de agricultores familiares em sete territórios do estado.
publicado: 08/03/2013 17h36, última modificação: 20/06/2018 17h16

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Governo do Estado do Piauí anunciaram nesta sexta-feira (8) três ações que trarão benefícios para a população de municípios do semiárido piauiense – duas delas na área de esgotamento sanitário, e uma para fortalecer a produção de agricultores familiares em sete territórios do estado.

Os documentos que autorizam as ações foram assinados durante solenidade no salão azul do Palácio de Karnak, em Teresina, pelo presidente da Codevasf, Elmo Vaz, pelo governador do Piauí, Wilson Martins, pelo diretor de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf, José Augusto Nunes, e pelo diretor de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura, Guilherme Almeida, além de prefeitos em cujos municípios as ações ocorrerão.

Um dos convênios assinados pelo presidente da Codevasf é para aquisição e instalação de conjunto completo de kits de irrigação localizada para dois hectares cada – uma parceria da Codevasf com a Secretaria de Desenvolvimento Rural no valor R$ 7,2 milhões, sendo R$ 6,8 milhões de recursos da Codevasf e o restante em contrapartida do Governo do Estado.

O objeto do convênio é a aquisição e instalação de 267 sistemas de irrigação, totalizando 534 hectares irrigados. As metas incluem a aquisição de 134 kits de irrigação do tipo microaspersão, 133 kits de irrigação do tipo gotejamento, cadastramento, seleção e capacitação dos agricultores beneficiados e a aquisição de insumos agrícolas (sementes de melancia, maracujá e banana).

O público-alvo são agricultores familiares, preferencialmente nos territórios de Carnaubais, Cocais, Vale do Sambito, Vale do Rio Canidé, Vale do Guaribas, Serra da Capivara e Entre Rios, que pratiquem a agricultura de sequeiro e tenham recursos hídricos disponíveis para a prática da agricultura irrigada.

Também foi assinada a liberação da segunda parcela do termo de compromisso entre a Codevasf e Agespisa (Águas e Esgoto do Piauí S.A) com o objetivo de implantar o sistema de esgotamento sanitário nos municípios piauienses de Amarante, Guadalupe, Ilha Grande, Murici dos Portelas, Porto e União, um investimento global de R$ 92,7 milhões.

Na solenidade, outro documento assinado foi a ordem de serviço autorizando a ampliação do sistema de esgotamento sanitário do município de Oeiras, constando de 38,3 mil metros de redes coletoras e emissários, 1.620 ligações domiciliares, três estações elevatórias e recuperação da estação de tratamento de esgoto existente.

A ação vai beneficiar 2,8 mil famílias, alcançando 100% da população, com a criação de aproximadamente 300 empregos diretos e indiretos, aumento da movimentação financeira anual no município, redução de doenças de veiculação hídrica, revitalização e preservação dos rios Itaim e Canidé – e, consequentemente, do rio Parnaíba –, além da revitalização urbana de Oeiras. O valor total da obra é R$ 13,2 milhões.


Parceria profícua

O presidente da Codevasf, Elmo Vaz, enfatizou que tanto as ações de esgotamento sanitário quanto as de irrigação são essenciais para melhorar a vida da população piauiense.

“Estamos trazendo boas notícias, obras e recursos, para que a gente possa continuar ajudando o estado do Piauí. A Codevasf tem, reconhecidamente, uma parceria profícua com o estado, e cada vez mais essa parceria vem crescendo. O saneamento é uma das missões da Codevasf, uma vez que nós temos o papel de revitalizar as bacias hidrográficas nos seus interplanos no São Francisco e na calha do Parnaíba”, destacou o presidente da Codevasf.

Ele observou ainda que “Oeiras acaba de receber essa bela obra que é a complementação do sistema de esgotamento sanitário da cidade”, e que as novas iniciativas na área de irrigação – sistemas e kits – , “vão dar sustento a essas famílias de uma forma muito justa e merecedora”.

O governador do Piauí,Wilson Martins, destacou a importância das ações de irrigação para o semiárido piauiense. “É na irrigação que a gente precisa investir, em um projeto que possa ser produtivo, gerar emprego e renda permanente e que não dependa da chuva. Nós vamos enfrentar a seca. São 267 módulos de 2 hectares. E aí não é só para matar a fome. É para produzir, comercializar, sair da linha da miséria. Então, esse é um exemplo a ser multiplicado. A gente precisa muito dessa parceria importante com a Codevasf”, disse o governador.

Quanto às ações de esgotamento sanitário, o governador enfatizou que essas medidas são essenciais para preservação do rio Parnaíba. “Essa é a maior ação para salvar o rio Parnaíba. Nós estamos retirando o esgoto que era jogado diretamente no rio em municípios que estão na calha do Parnaíba. Em Oeiras, 100% das casas vão ser alcançadas pelo esgotamento sanitário”, ressaltou.


Posicionamento privilegiado

Na área da irrigação, segundo o diretor da Área de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf, José Augusto Nunes, “o Piauí tem um posicionamento privilegiado em relação à Codevasf. Dos 224 municípios do estado, somente um não está na bacia do Parnaíba. Então nós vamos oportunizar que os municípios cresçam mais ainda na área de irrigação, sobretudo os agricultores familiares que vão ter a oportunidade de participar desse processo de irrigação, utilizando de tecnologia e com assistência ofertada pela Codevasf e pelo Estado do Piauí”, destacou.

Nunes disse ainda que “as obras de esgotamento são de grande importância para comunidade”. “Primeiro, porque garantem a qualidade da água do nosso mais importante manancial hídrico, que é o rio Parnaíba; depois a saúde das populações. Para cada real investido em esgotamento, economiza-se R$ 5 em saúde”, explica o diretor.

Foto: Thiago Amaral/CCOM-PI

Ouça a notícia da Rádio Codevasf:

http://www.codevasf.gov.br/principal/promocao-e-divulgacao/central-de-radio/materias-e-entrevistas-2013/100.mp3