Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Capacitação em arraçoamento animal
conteúdo

Notícias

Capacitação em arraçoamento animal

A Codevasf, por meio do Projeto Amanhã, realizou o curso de arraçoamento animal, na Unidade de Capacitação e Treinamento em Xingó, Alagoas. Os participantes aprenderam técnicas para dar ração aos animais, aproveitando as características naturais da região
publicado: 11/12/2007 09h46, última modificação: 20/06/2018 17h08

Codevasf, por meio do Projeto Amanhã, realizou o curso de qualificação em arraçoamento animal, na Unidade de Capacitação e Treinamento em Xingó, Alagoas. Os participantes tiveram a oportunidade de aprender técnicas agrícolas apropriadas para dar ração aos animais, aproveitando as características naturais da região e ajudando a conservar o meio ambiente. O treinamento contou com parceria da prefeitura municipal de Piranhas.

O curso foi ministrado pelo professor Fernando José Filho, especialista em ovinocaprinocultura e produção em silagem. Em 32h de treinamento, o instrutor ensinou a importância de aproveitar ao máximo a folhagem e os talos existentes em certas espécies vegetais encontradas na propriedade familiar, como cana-de-açúcar, rama de mandioca e algumas leguminosas que são ricas em proteínas como é o caso da leucena, facilmente encontrada na região como alternativa de alimento não só para caprinos e ovinos, mas também para eqüinos, bovinos e outras pequenas criações domésticas.

O treinamento abordou todo o processo: desde o corte da folhagem e talos no campo, a compactação e a vedação em silos até a cobertura com lona, onde o material fica em fermentação, durante 30 dias. Após esse prazo, pode ser utilizado como alimento para os animais da propriedade, caprinos, ovinos e outros.

Foram abordadas duas técnicas de conservação de forragem animal: a fenação e a silagem. Tecnicamente, a fenação é o processo de conservação de forragens que se dá por meio da desidratação parcial da massa. Na prática, ocorre a extração da água disponível à ação de microorganismos deterioradores do material, fazendo com que o produto final, o feno, se conserve por muito tempo. Já a silagem é uma técnica que utiliza a forragem verde, suculenta, conservada por meio de um processo de fermentação anaeróbica, que é armazenada também em silos.

As técnicas são alternativas para garantir alimentos aos caprinos e ovinos durante o período de seca, quando há escassez de pastos e aumento do índice de mortalidade afetando negativamente a produção de carne e leite e a reprodução do rebanho.

A idéia principal do curso é que, com os conhecimentos repassados, os jovens promovam o desenvolvimento de suas comunidades, gerando renda e tornando-se multiplicadores das metodologias aprendidas, além de fomentar o método de se estocar forragem para época de escassez e, ao mesmo tempo, fazer com que os participantes se organizem para a produção de silagem, de forma mais prática e no próprio lote para facilitar o transporte.