Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Água para Todos entrega mais de três mil cisternas em região leiteira do agreste pernambucano
conteúdo

Notícias

Água para Todos entrega mais de três mil cisternas em região leiteira do agreste pernambucano

Os municípios pernambucanos de Itaíba, Tupanatinga e Águas Belas fazem parte de uma das maiores bacias leiteiras do estado, mas têm sofrido com a forte estiagem que assolou a região este ano. Segundo o Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Pernambuco (Sindileite), nestes últimos meses, estão sendo produzidos apenas 45% da média. De 2,2 milhões de litros de leite produzidos por dia em 2011, hoje, são menos de um milhão.
publicado: 06/11/2012 15h49, última modificação: 20/06/2018 17h14

Os municípios pernambucanos de Itaíba, Tupanatinga e Águas Belas fazem parte de uma das maiores bacias leiteiras do estado, mas têm sofrido com a forte estiagem que assolou a região este ano. Segundo o Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Pernambuco (Sindileite), nestes últimos meses, estão sendo produzidos apenas 45% da média. De 2,2 milhões de litros de leite produzidos por dia em 2011, hoje, são menos de um milhão.

Na busca de amenizar os prejuízos da região, o governo federal tem instalado milhares de cisternas através do programa Água Para Todos, executado pela Codevasf em 29 municípios de Pernambuco, entre eles Itaíba, Tupanatinga e Águas Belas.

O programa, que foi iniciado na região no mês de maio e deve ser encerrado no mês novembro, já entregou e instalou mais de 3 mil cisternas (1.000 em Águas Belas, 1.200 em Itaíba e 1.000 em Tupanatinga) que permitem à população armazenar a água que pode chegar da chuva, carros pipa, poços ou outros meios.

Avanços do programa - O Água para Todos é coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI) e faz parte do Plano Brasil Sem Miséria, instituído pelo governo federal em julho de 2011 para erradicar a pobreza extrema. Em sua área de atuação, a 3ª Superintendência Regional da Codevasf, já instalou mais de 13 mil cisternas em 27 municípios, em áreas rurais prioritariamente situadas no semiárido nordestino brasileiro, envolvendo recursos da ordem de R$ 65 milhões.

Com a aceleração, nos últimos meses, do ritmo de validação das famílias, a ampliação das equipes de campo e o aumento de frentes de trabalho da empresa instaladora das cisternas, a 3ª Superintendência Regional da Codevasf assegura o cumprimento da meta de beneficiar 23 mil famílias pernambucanas até dezembro desse ano, quando terão sido realizados investimentos acumulados superiores a R$ 115 milhões, para que estas famílias possam ter mais tranquilidade durante os períodos de estiagens prolongadas.

Antes da instalação da cisterna, a Codevasf segue uma estratégia para garantir a correta distribuição dos reservatórios. Para isso, o programa organiza Comitês Gestores Municipais, que são formados por representantes da sociedade civil organizada, sindicatos de representações rurais, representantes de grupos de idosos, mulheres, associações rurais, igrejas, pastorais e do poder público municipal, além de Comissões Comunitárias. O Comitê auxilia na mobilização local das comunidades visando ao cadastramento e à validação das famílias a serem beneficiadas.

A indicação das localidades cabe ao Comitê, bem como a relação dos potencias beneficiários, obedecendo aos critérios do programa – famílias de áreas rurais, prioritariamente do semiárido, em situação de pobreza e extrema pobreza associada à carência de acesso à água com renda per capita de até R$ 140,00, desde que inscritas no Cadastro Único (CadÚnico), e também aos aposentados que, mesmo possuindo renda per capita familiar acima de R$140,00, vivam exclusivamente de sua renda previdenciária. O CadÚnico é o instrumento de identificação e caracterização sócio-econômica das famílias brasileiras de baixa renda a ser obrigatoriamente utilizado para seleção de beneficiários dos programas sociais do governo federal.

Caso sejam identificadas famílias em condição de vulnerabilidade social durante as visitas a campo pela equipe técnica da Codevasf que não constem no CadÚnico, estes futuros beneficiários são apresentados à Secretaria de Ação Social do município, para que sejam procedidos aos tramites de inserção desse(a) brasileiro(a) à rede de proteção.

Para garantir o perfeito funcionamento e uso adequado das cisternas, são promovidos cursos de Gestão da Água com as famílias beneficiadas. Nessas capacitações os participantes são orientados quanto à utilização da água sem desperdício e instruções para a manutenção dos reservatórios.

Crédito da imagem: Ana Paula Couto/Ministério da Integração Nacional