Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Ações da área de piscicultura são apresentadas na Assembleia Legislativa de São Paulo
conteúdo

Notícias

Ações da área de piscicultura são apresentadas na Assembleia Legislativa de São Paulo

As ações da Codevasf na área de piscicultura foram destaque no Encontro de Piscicultura, na Assembleia Legislativa de São Paulo.
publicado: 27/08/2013 17h41, última modificação: 20/06/2018 17h17

As ações da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na área de piscicultura foram destaque no Encontro de Piscicultura na Assembleia Legislativa de São Paulo. Leonardo Sampaio, chefe da Unidade de Recursos Pesqueiros e Aquicultura da Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas da Companhia falou sobre as ações da Codevasf nas áreas de aquicultura e pesca, como os Centros Integrados, as unidades de capacitação em piscicultura em tanques-rede, Brasil sem Miséria, além de perspectivas futuras para a atividade. Também foram distribuídos para os presentes Manuais de Criação de Peixes em Tanques-Rede – que, segundo Sampaio, rapidamente se esgotaram.

 "A participação da Codevasf em eventos como esse, com produtores e gestores de diversas regiões do Brasil, é muito importante para a divulgação de nossas ações em aquicultura e pesca”, disse Leonardo Sampaio.

 O evento foi organizado pela Comissão de Atividade Econômica da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) e pelo Grupo Amigos do Pirarucu (GAP Brasil) e contou com o apoio do Consulado-Geral do Japão.

 Participaram do encontro, o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB-SP), o secretário-executivo do Ministério da Pesca, brigadeiro Átila Maia da Rocha, o cônsul-geral do Japão, Noriteu Fuskushima, o presidente do GAP Brasil, Yasuyuki Hirasaki, entre outras lideranças políticas e da sociedade civil.

Ações da Codevasf

Em 2012, foram produzidos cerca de 11,8 milhões de alevinos nos sete Centros Integrados de Recursos Pesqueiros e Aquicultura, administrados e operados pela Codevasf. No mesmo ano, foram realizados 33 peixamentos. Para 2013, a meta dos centros é subir a produção para 15 milhões de alevinos, sendo que 7 milhões, espécies nativas do Velho Chico, serão lançados no rio em 50 operações de soltura de peixes.

Nesses centros integrados são realizados, entre suas principais atividades, a execução de pesquisas em limnologia e ictiologia; o desenvolvimento de tecnologias de reprodução artificial, larvicultura e alevinagem de peixes nativos na bacia do rio São Francisco; a realização de peixamentos com alevinos de espécies nativas; e a promoção de treinamentos a estudantes e graduados em biologia, medicina veterinária, engenharia de pesca, oceanografia, agronomia e zootecnia.

As pesquisas nas áreas de piscicultura, limnologia e ictiologia, realizadas no centro em parceria com diversas instituições de ensino e pesquisa propiciaram ao longo dos anos a publicação de centenas de trabalhos científicos, entre artigos em revistas nacionais e estrangeiras, livros, capítulos de livros, monografias, dissertações de mestrado, teses de doutorado, e resumos apresentados em congressos.