Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Experimento de café na Bahia
conteúdo

Notícias

Experimento de café na Bahia

Cultivo de café representa uma nova possibilidade para o município de Jaguarari, na Bahia. A iniciativa partiu do agricultor Antônio Carlos Chaves, que foi buscar no município de Morro do Chapéu as 80 mudas do café arábica, variedade catuai, que deram início ao experimento
publicado: 13/11/2008 17h35, última modificação: 20/06/2018 17h02

O cultivo de café representa uma nova possibilidade para o município de Jaguarari, na Bahia. A iniciativa partiu do agricultor Antônio Carlos Chaves, que foi buscar no município de Morro do Chapéu as 80 mudas do café arábica, variedade catuai, que deram início ao experimento. “Fomos buscar a variedade em Morro do Chapéu, em razão da semelhança de clima, altitude e solo”, esclarece Chaves.

De acordo com o agricultor, a região do município de Jaguarari oferece as condições climáticas e pedológicas necessárias para o desenvolvimento do café, além da boa qualidade da água na região.“Buscamos informações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa através do pesquisador José Maria Pinto. Não há uma parceria oficial com a empresa, mas com muita boa vontade ele tem nos dado assistência”, conta.

José Maria Pinto, pesquisador da Embrapa na área de irrigação e ferti-irrigação, esclarece que a Embrapa desenvolve um experimento com café, mas em condições diferentes. “Tínhamos um trabalho com café na estação da Embrapa com uma menor altitude. Aqui as condições são mais apropriadas, com a altitude acima de 700m, mas na verdade é um pré-experimento no qual veremos o comportamento do café aqui nessa região. A nossa idéia é fazer um trabalho com delineamento estatístico, um trabalho científico, com mais variedades”, explica.

Com três anos e cinco meses, o experimento está na  terceira colheita.  Chaves se mostra animado. “A perspectiva é muito boa, nós estamos acreditando que com melhor manejo de água e  de tratos culturais, conseguiremos 80 sacas por hectare”, estima.

Carlos Alberto Cavalcanti, gerente de irrigação da Codevasf Juazeiro, visitou a produção de café e se mostrou entusiasmado. “O objetivo da visita foi conhecer o pré-experimento do produtor Antônio Carlos Chaves e apoiar uma futura implantação de um ensaio cientifico da Embrapa para estudar a viabilidade econômica do café na região de Jaguarari, Campo Formoso e Bonfim”, conclui.

O experimento foi ampliado agora com mais 120 mudas do café arábica variedade acauã, no qual será testado um novo sistema de irrigação, por gotejamento, vale ressaltar que o cultivo desse café será feito de forma orgânica.