Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Centro de Processamento de polpa de frutas
conteúdo

Notícias

Centro de Processamento de polpa de frutas

A Codevasf, em parceria com a Emater/MG, inaugurou na tarde de ontem (11) um centro de processamento de polpa de frutas, comercialização e treinamento no Perímetro de Irrigação Gorutuba, localizado no município de Nova Porteirinha.
publicado: 12/03/2010 17h17, última modificação: 20/06/2018 17h06

A Codevasf, em parceria com a Emater/MG, inaugurou na tarde de ontem (11) um centro de processamento de polpa de frutas, comercialização e treinamento no Perímetro de Irrigação Gorutuba, localizado no município de Nova Porteirinha. Estiveram presentes às solenidades de inauguração, além de vários produtores daquele perímetro, o superintendente da Codevasf em Minas Gerais, Anderson Chaves, o presidente da Emater/MG, Antônio Lima Bandeira, prefeitos e vereadores de diversas cidades da região da Serra Geral.

Com aplicação de recursos da ordem de R$ 279,4 mil, pela Codevasf e de R$ 90 mil, por parte da Emater/MG, foi construído um galpão que abrigará as ações de comercialização coletiva dos pequenos produtores daquele Perímetro; uma agroindústria de processamento de polpa de frutas e uma cozinha para capacitação e treinamento destinada à realização de cursos de interesse dos produtores. Essas obras irão beneficiar mais de duas mil pessoas que moram e trabalham nos 392 lotes de até oito hectares, de pequenos produtores daquele Perímetro.

Na opinião do superintendente Anderson Chaves, a agroindústria, que já está com todos os seus equipamentos prontos para entrarem em ação, poderá ser considerada uma das maiores obras de apoio ao produtor já implantadas naquela região. “Na produção de polpa será utilizado o excedente produzido pelo perímetro, reduzindo ai a perda da produção, que é quando as frutas não atendem aos padrões de mercado para consumo de forma in natura, além de agregar valor ao produto final”, acrescentou.

Segundo o engenheiro agrícola da Codevasf, Marcos Egídio, que acompanhou a implantação dessas obras desde o seu início, se houver um maior comprometimento dos produtores gorutubanos em utilizar essas instalações da forma para a qual foram implantadas , parte dos problemas comerciais e de capacitação técnica daquele perímetro estará solucionada, inclusive acabando com parte dos atravessadores na hora da comercialização. Essa é mais uma ação da Codevasf no processo de transferência de gestão dos perímetros irrigados implantados pela Companhia no vale do rio São Francisco, afirma o técnico.