Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Alternativas de comercialização para a agricultura familiar
conteúdo

Notícias

Alternativas de comercialização para a agricultura familiar

A elaboração de projetos com foco em empreendimentos de economia solidária e o acesso de organizações de produtores a programas governamentais de comercialização foram às temáticas do seminário realizado pela Superintendência Regional da Codevasf em Petrolina (PE), no dia 30/01
publicado: 02/02/2009 17h02, última modificação: 20/06/2018 17h03

A elaboração de projetos com foco em empreendimentos de economia solidária e o acesso de organizações de produtores a programas governamentais de comercialização foram às temáticas do seminário realizado pela Superintendência Regional da Codevasf em Petrolina (PE), na última sexta-feira (30/01). O encontro aconteceu no auditório da Companhia e foi dirigido a organizações de agricultores familiares da região do Vale do São Francisco, instituições parceiras e assistência técnica e extensão rural.

“Nossa intenção foi a de apresentar as estratégias de articulação que favoreçam o maior número de organizações de produtores em programas do governo federal, a exemplo do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), operacionalizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que destinou recursos da ordem de R$180 milhões e o Estado de Pernambuco acessou apenas 1% deste valor”, explica o engenheiro agrônomo Osnan Ferreira, da Codevasf de Petrolina (PE), acrescentando que o Fair Trade (comércio justo e solidário) também é um mercado que pequenos produtores podem se inserir.

Osnan acrescenta ainda que por meio do programa da Conab, foi possível reativar algumas cooperativas do Sertão de Pernambuco e reavivar a comercialização. A Cooperativa Mista de Produção Agropecuária dos Assentados Projeto Vale do São Francisco (Coopevasf), do Perímetro Irrigado Brígida, localizado em Orocó (PE), foi a primeira entidade a acessar o PAA no Sertão do Estado. “Esta experiência foi benéfica para a cooperativa e os agricultores. Já estamos no segundo contrato com a Conab cuja soma chega a R$560 mil”, relata o presidente da Coopevasf, Batista João dos Santos. Um novo contrato está prestes a ser renovado no valor de R$1,2 milhão.

“Estamos aqui para conhecer as experiências de cooperativas que já acessam os programas, para podermos levar outras organizações a participarem”, disse o secretário executivo da União das Cooperativas da Agricultura Familiar e de Economia Solidária (Unicafs).

O PAA garante a compra antecipada da produção de agricultores familiares que estejam organizados em associações ou cooperativas e repassa para a merenda escolar dos municípios, creches, hospitais e programas sociais do governo.