Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2005 > Projeto Amanhã capacita jovens em apicultura
conteúdo

Notícias

Projeto Amanhã capacita jovens em apicultura

A Codevasf de Sergipe, por meio do Projeto Amanhã, está capacitando 30 jovens dos povoados de Aningas, Aguilhadas, Lagoa Redonda, Alagamar e Santa Isabel, município de Pirambu (SE), na área de apicultura. O trabalho é desenvolvido em parceria com a Organização San Rafael, Petrobras, por meio do Programa Educação Ambiental com Comunidades Costeiras (PEAC) e Sebrae do estado. Segundo o engenheiro florestal Ronaldo Fernandes, coordenador da ação, a expectativa é de que na região pelo menos 50% dos jovens ingressem de forma profissional na atividade apícola e sejam recuperados, no mínimo, 50 hectares de áreas florestais. Todo o processo produtivo será monitorado pela Codevasf de Sergipe.
publicado: 23/09/2005 16h50, última modificação: 20/06/2018 16h57

A Codevasf de Sergipe, por meio do Projeto Amanhã, está capacitando 30 jovens dos povoados de Aningas, Aguilhadas, Lagoa Redonda, Alagamar e Santa Isabel, município de Pirambu (SE), na área de apicultura. O trabalho é desenvolvido em parceria com a Organização San Rafael, Petrobras, por meio do Programa Educação Ambiental com Comunidades Costeiras (PEAC) e Sebrae do estado. Segundo o engenheiro florestal Ronaldo Fernandes, coordenador da ação, a expectativa é de que na região pelo menos 50% dos jovens ingressem de forma profissional na atividade apícola e sejam recuperados, no mínimo, 50 hectares de áreas florestais. Todo o processo produtivo será monitorado pela Codevasf de Sergipe.

O objetivo é buscar meios alternativos para geração de renda por meio de ações sustentáveis e de inclusão social. A iniciativa fez com que cinco jovens retornassem à atividade educacional, porque o engajamento no Projeto Amanhã tem como um de seus requisitos estar matriculado ou ter concluído o nível médio de ensino.

A capacitação em apicultura também integra outro projeto da empresa em Sergipe, o Projeto Doces Matas, cujo objetivo é recuperar áreas florestais, principalmente as degradadas e matas ciliares, por meio de ações geradoras de renda.

Nesse contexto, a apicultura é o primeiro subprojeto. Com o apoio e orientação do Sebrae, o curso envolve atividades práticas e teóricas, sendo que nos dias 23 e 24 os jovens estarão recebendo instruções práticas.

Depois desse módulo, que encerra no dia 24, o grupo irá implantar um apiário escola, tanto de abelha Apis como de abelhas sem ferrão como é o caso das espécies Urucu, Jataí e Mandaçaia, que produzem mel de excelente sabor e estão cada vez mais raras na região. Durante a fase de aprendizado, os jovens que se destacarem receberão um kit apicultura que possibilitará o ingresso à atividade.