Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2004 > TÉCNICOS DE PERÍMETROS IRRIGADOS SÃO CAPACITADOS
conteúdo

Notícias

TÉCNICOS DE PERÍMETROS IRRIGADOS SÃO CAPACITADOS

publicado: 23/09/2004 17h20, última modificação: 17/08/2006 16h02

AGRONEGÓCIOS

DIÁRIO DO NORDESTE

O Dnocs reúne, até sexta-feira, em sua sede, na Avenida Duque de Caxias, 1700, 46 técnicos de perímetros irrigados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Bahia, no sentido de capacitá-los para o processo de emancipação dos respectivos projetos.

Eles participam do curso básico de administração, operação e manutenção de perímetros irrigados, ministrado pelos técnicos do Instituto Brasileiro de Irrigação (IBI), José Bento Correia e Érico Cavalcante, e conta com apoio do Ministério da Integração Nacional. O diretor-geral em exercício do Dnocs, Leão Montezuma Filho, diretor de Desenvolvimento Tecnológico e Produção, explicou que a capacitação é imprescindível para que os irrigantes adquiram informações sobre como administrar, operar e manter um perímetro irrigado.

Para que sejam eliminados problemas constatados no sistema operacional dos projetos de irrigação, a prioridade da Direção Geral do Dnocs, de acordo com Montezuma, é oferecer treinamento aos técnicos e ao público alvo: irrigantes e produtores rurais, para capacitá-los para gerir seus próprios negócios.

Segundo o coordenador estadual do Dnocs no Ceará, Edilson Aragão, os participantes - técnicos de nível superior do Órgão - serão multiplicadores das técnicas de administração dos perímetros para os irrigantes associados das cooperativas e entidades de pequenos produtores rurais. Logo que retornarem as suas bases, realizarão cursos para os agricultores dos seus respectivos Estados.

No próximo mês de outubro, 22 técnicos do órgão participarão de treinamento, em Brasília, na sede do Ministério da Integração Nacional, sobre análise dos projetos de irrigação no Nordeste, com a participação de técnicos da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e Parnaíba (Codevasf).

Em Fortaleza, o curso, iniciado na última Segunda-feira, está oferecendo informações sobre o sistema avançado de irrigação no mundo e no Brasil, as etapas de implantação de um projeto de irrigação, como é implantado um perímetro irrigado, como funciona a sua infra-estrutura; as suas atividades, as formas de operação e manutenção de estação de bombeamento; como usar racionalmente a água e a energia para eletrificar o sistema; atividades básicas da administração e manutenção, conhecimento sobre custos e preço dos produtos. Como atividade prática, os 46 participantes do curso fizeram também visitas técnicas ao projeto irrigado Curu-Paraipaba.

A partir de hoje, vão elaborar projeto piloto de planos administrativo, operação, manutenção e de irrigação. Eles conhecerão ainda a legislação sobre irrigação e sobre como avaliar o andamento de um perímetro.

O engenheiro agrônomo Euzamar Marinho de Paiva, que atua no perímetro irrigado de Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte, disse que o curso está oferecendo dados importantes para sobre a manutenção dos projetos e que realmente há carência de informações juntos aos irrigantes.

Ele admitiu que não há uma cultura, entre os agricultores do Nordeste, sobre a administração de projetos agrícolas e que irrigação exige tecnologia. Ele acredita que a capacitação poderá mudar a mentalidade que vigora na Região.