Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2004 > PECUARISTAS EM (PE) PODERÃO USAR RESÍDUOS DE UVA PARA ENGORDAR O GADO
conteúdo

Notícias

PECUARISTAS EM (PE) PODERÃO USAR RESÍDUOS DE UVA PARA ENGORDAR O GADO

publicado: 22/09/2004 16h00, última modificação: 17/08/2006 16h02

Márcia Wonghon

Repórter da Agência Brasil Recife 

Os resíduos de uva processados para a produção de vinho podem ser adotados pelos pecuaristas da região do Vale do São Francisco como alternativa para engorda do gado.

Um estudo realizado recentemente pelo pesquisador Gherman Garcia Leal, da Embrapa Semi-Árido, em Petrolina (sertão de Pernambuco), comprovou que o alimento é rico em proteínas e, associado a outras rações como raspa de mandioca, farelo de milho e farelo de palma, promove ganho de peso dos animais que variam de 71 gramas a 132 gramas por dia.

De acordo com o pesquisador, o aproveitamento como forragem do resíduo disponível em abundância no perímetro do pólo de fruticultura irrigada de Petrolina e Juazeiro representa uma forma eficaz de redução de custos de produção.

Ele disse que a atividade pecuária só não é mais forte na região por falta de recursos tecnológicos e da dependência da vegetação da caatinga como fonte quase exclusiva de forragem para os animais. No Vale do São Francisco são processados anualmente 7 milhões de litros de vinho, que resultam em 400 toneladas de resíduos de uva. Parte do subproduto da agroindústria do vinho é aproveitada como adubo nos parreirais e o restante, queimado por ser inflamável e poluente.