Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2004 > CODEVASF REALIZA CURSO DE OLERICULTURA PARA JOVENS RURAIS
conteúdo

Notícias

CODEVASF REALIZA CURSO DE OLERICULTURA PARA JOVENS RURAIS

publicado: 08/09/2004 11h50, última modificação: 17/08/2006 16h02

Começa na segunda-feira, dia 13, o curso de Olericultura, que será realizado na Escola Agrícola Geraldo Sampaio Maia, no Povoado São Vicente, município de Propriá (SE). O curso faz parte das ações do Projeto Amanhã, que elaborou um programa de capacitação com enfoque na área produtiva rural, incluindo atividades do tipo aprender fazendo, onde os jovens passarão por dois ciclos produtivos: o primeiro de capacitação orientada e o segundo totalmente conduzido pelos próprios jovens, de maneira a praticar o aprendizado.

O curso, que vai até o dia 17, tem como público-meta 20 participantes, entre jovens estudantes, professores, funcionários da escola, mães e pais de alunos do povoado e do assentamento Morro do Chaves. O objetivo é o repasse de conhecimentos básicos sobre as principais técnicas de plantio e práticas culturais de hortaliças, tendo em vista a implantação de uma horta escolar, o reforço à merenda escolar do município e a criação de alternativa de renda com capacitação dos jovens dentro do espírito do Programa Primeiro Emprego.

A ação faz parte de um dos cinco projetos que a Codevasf está realizando em convênio com a Petrobras, com recursos do Programa Petrobras no Fome Zero. Dos projetos aprovados, três vão envolver a capacitação de jovens rurais, com engajamento no mercado de trabalho de panificação, de confecção de roupas e de produção e comercialização de hortaliças e frutas.

Qualificação - O Projeto Horta Escolar, coordenado pelo Técnico Agrícola Antonio Barbosa Souza, facilitador do curso, tem como objetivo geral capacitar e formar jovens das comunidades rurais de Propriá em técnicas de produção de hortaliças e frutas, visando à qualificação da mão-de-obra emergente e à melhoria da qualidade da merenda escolar fornecida nas escolas do município.

O envolvimento, no curso faz parte da estratégia de sensibilização e mobilização, indispensável à garantia da sustentabilidade do projeto a ser desenvolvido. “É necessário sensibilizar, mobilizar e comprometer a comunidade como um todo, antes da implantação do projeto, garantindo que a própria comunidade tenha condições e queira dispensar os cuidados básicos necessários ao sucesso do empreendimento”, afirma o coordenador do Projeto Amanhã, Engenheiro Agrônomo Carlos Eugênio.