Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Sistemas em fase de conclusão pela Codevasf vão levar água a mais de 11 mil moradores do semiárido baiano
conteúdo

Notícias

Sistemas em fase de conclusão pela Codevasf vão levar água a mais de 11 mil moradores do semiárido baiano

Mais de 11 mil moradores de comunidades rurais do Médio São Francisco baiano, região afetada pela estiagem prolongada, passarão a ter acesso assegurado a água tratada. Três sistemas de abastecimento estão tendo sua construção concluída pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), um investimento federal de R$ 13,7 milhões que deverá proporcionar alívio à população ainda neste primeiro semestre de 2017.
publicado: 25/04/2017 09h59, última modificação: 20/06/2018 17h36

O investimento do Governo Federal é de R$ 13,7 milhões e deverá proporcionar alívio à população ainda neste primeiro semestre de 2017

Mais de 11 mil moradores de comunidades rurais do Médio São Francisco baiano, região afetada pela estiagem prolongada, passarão a ter acesso assegurado a água tratada. Três sistemas de abastecimento estão tendo sua construção concluída pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), um investimento federal de R$ 13,7 milhões que deverá proporcionar alívio à população ainda neste primeiro semestre de 2017.

No município de Muquém do São Francisco, por exemplo, o sistema em construção vai atender aproximadamente 1,8 mil habitantes de comunidades rurais locais. Três dos cinco subsistemas que compõem o sistema já foram entregues; a previsão de conclusão dos dois restantes é final deste mês de abril.

As comunidades beneficiadas com a ação são as de Itaim, Barreiro da Passagem, Pedrinhas, Morro de Cima, Periperi, Mangas, Baraúna e Quebra-linha I e II. O investimento é de aproximadamente R$ 7 milhões com recursos oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC Prevenção).

Outros dois sistemas estão sendo finalizados na região sob responsabilidade da 2ª Superintendência Regional da Codevasf, e em breve passarão pelos testes finais de operação. Um deles é o do município de Carinhanha, onde os seis subsistemas já estão prontos – um investimento de R$ 4,4 milhões que vai levar água tratada a aproximadamente 8 mil pessoas. As comunidades beneficiadas são as Moreira, Cabacinha, Bebedouro, Amargosa, Frota, Garças, Queimadas, Angico, Três Ilhas e Barra de Parateca.

Água tratadaJá em Bom Jesus da Lapa, o sistema em fase de conclusão atenderá às comunidades de Pedras, Retiro, Coxo, Bebedouro, Capão de Areia e Lagoa dos Patos – um investimento de R$ 2,3 milhões executado pela Codevasf para beneficiar 1.250 pessoas das localidades.

“Sistemas como esses mudam a vida de muita gente. Têm um impacto social muito importante, pois levam água tratada a uma população que vive próxima do rio, mas que bebia água sem qualidade. Com acesso a água tratada, a ocorrência de doenças de veiculação hídrica diminui”, aponta Marcelo Ribeiro, técnico da 2ª Superintendência Regional da Codevasf e fiscal da obra.

Em operação

Outros sistemas de abastecimento de água semelhantes foram construídos pela Codevasf nos últimos anos no Médio São Francisco baiano, e já estão em operação. Um deles atende cerca de 80 famílias da comunidade quilombola de Lagoa das Piranhas, localizada em Bom Jesus da Lapa.

Também foram concluídos sistemas em municípios como Bom Jesus da Lapa, Carinhanha, Ibotirama, Serra do Ramalho e Sítio do Mato.

Na região de Guanambi, cerca de 34 mil moradores são beneficiados pelo Sistema de Abastecimento de Água Integrado ao Sistema Adutor do Algodão, também conhecido como Adutora do Algodão, que teve recursos repassados pela Codevasf ao Governo do Estado da Bahia, que executou a obra por meio da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa).

O sistema garante água tratada para a sede do município de Caetité e para os distritos de Maniaçu, Lagoa de Dentro e Lagoa de Fora. Outros 110 mil moradores dos municípios de Malhada, Iuiú, Palmas de Monte Alto, Candiba, Pindaí, Matina e Guanambi são atendidos pela primeira etapa da Adutora do Algodão, construída também em parceria com a Embasa. A terceira etapa do sistema, atualmente em execução, prevê atender Lagoa Real e Ibitira, comunidades do município de Caetité.


Veja fotografias: 

https://www.flickr.com/photos/codevasf/albums/72157649885527372

Ouça as notícias da Codevasf:

https://soundcloud.com/codevasf