Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Codevasf investe R$ 8 milhões para assegurar água no sertão de Pernambuco
conteúdo

Notícias

Codevasf investe R$ 8 milhões para assegurar água no sertão de Pernambuco

Mais uma ação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no semiárido pernambucano vai garantir acesso à água a população rural que enfrenta os efeitos da estiagem prolongada. Quase 300 poços estão sendo perfurados e instalados em mais de 30 municípios do sertão de Pernambuco, um investimento de aproximadamente R$ 8 milhões do Governo Federal. Serão beneficiadas cerca de 7,5 mil pessoas.
publicado: 25/04/2017 09h53, última modificação: 20/06/2018 17h36

Cerca de 300 poços estão sendo perfurados e instalados em mais de 30 municípios; parte dos recursos é fruto de emendas parlamentares e parte é do programa Água para Todos

Mais uma ação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no semiárido pernambucano vai garantir acesso à água a população rural que enfrenta os efeitos da estiagem prolongada. Quase 300 poços estão sendo perfurados e instalados em mais de 30 municípios do sertão de Pernambuco, um investimento de aproximadamente R$ 8 milhões do Governo Federal. Serão beneficiadas cerca de 7,5 mil pessoas.

Parte dos recursos é oriunda do Orçamento Geral da União e destinada à Codevasf por emendas parlamentares; outra parte é do programa Água para Todos, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI).

A maior parte dos poços em fase de instalação pela Codevasf é de rocha cristalina, nos quais a captação de água é feita em cruzamentos de fendas que servem como reservatórios subterrâneos de água. O volume de água obtido nesse modelo de poço é, em média, de 1,5 mil litros por hora.

José Antônio Barbosa, 49 anos, é morador do sítio Icó de Né Gomes, zona rural de Petrolina. Ele conta que o poço perfurado em sua região é o que permite a ele e sua família continuarem com a sua criação animal.“Se não fosse o poço, eu tenho certeza que esses bichos daqui da região já teriam morrido. A seca tá muito grande, faz tempo que não chove, mas o poço garante água pra nós”, atesta o produtor familiar.

Para chegar até as fendas, os poços são perfurados até uma profundidade de cerca de 60 metros, e a água é conduzida até a superfície por meio de bombas – caso haja um volume grande de água e energia elétrica disponível –, ou por cataventos, quando o volume é menor. A água fica armazenada em um reservatório e pode ser retirada pela comunidade nas torneiras.

Em municípios como Iati, Petrolândia, Ibimirim, Tacaratu e Flores, a Codevasf instalará poços sedimentares que captam água a mais de 180 metros de profundidade e em lençóis freáticos. Nestes, o volume de água chega a 6 mil litros por hora.

O superintendente regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro, garante que a Companhia está acompanhando as obras para que elas tenham a maior celeridade possível. "Tenho visitado municípios para que as obras de convivência com a seca sejam feitas com qualidade e velocidade. Estamos atentos, pois sabemos que este longo período de estiagem tem dificultado a vida de nossos agricultores", disse.

Em alguns municípios, como Ingazeira, Solidão, Serra Talhada, Tabira e Arcoverde, a perfuração dos poços já foi concluída.


Fotografias:

https://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157650414704591/

Ouça as notícias da Codevasf:

https://soundcloud.com/codevasf