Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Codevasf investe R$ 3,6 milhões para beneficiar agricultura familiar em projeto no semiárido baiano
conteúdo

Notícias

Codevasf investe R$ 3,6 milhões para beneficiar agricultura familiar em projeto no semiárido baiano

Os agricultores do projeto público de irrigação Pedra Branca, no Norte da Bahia, serão beneficiados com a retomada dos serviços e fornecimentos para administração, operação e manutenção da infraestrutura de irrigação de uso comum. A presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Kênia Marcelino, assinou, nesta sexta-feira (20), contrato no valor de R$ 3,6 milhões com a empresa vencedora da licitação pública.
publicado: 20/01/2017 09h45, última modificação: 20/06/2018 17h35

Contrato assegura operação e manutenção em 2,3 mil hectares irrigáveis do Pedra Branca, no Norte da Bahia, que reúne 681 produtores de frutas e leguminosas

Os agricultores do projeto público de irrigação Pedra Branca, no Norte da Bahia, serão beneficiados com a retomada dos serviços e fornecimentos para administração, operação e manutenção da infraestrutura de irrigação de uso comum. A presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Kênia Marcelino, assinou, nesta sexta-feira (20), contrato no valor de R$ 3,6 milhões com a empresa vencedora da licitação pública.

A assinatura do contrato ocorreu na sede da Codevasf, em Brasília, com a presença do diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, Luís Napoleão Casado; do gerente de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação, Flávio Aragão; do vice-presidente da empresa vencedora da licitação, Porfiro José Borges Neto, além de técnicos da Companhia.

"A retomada dos serviços permite que os agricultores tenham acesso não apenas à manutenção adequada da infraestrutura necessária à irrigação, mas também a capacitação e orientação profissional que ajuda a qualificar a produção", afirma Kênia Marcelino.

Os serviços e fornecimentos contratados englobam a coordenação, execução e monitoramento das atividades de gestão da operação e manutenção das estruturas eletroeletrônicas, mecânicas, hidráulicas, civis, drenagem coletora aberta e entubada; estradas de acesso exclusivo às infraestruturas; coleta de dados junto aos irrigantes para elaboração dos planos de irrigação, necessários à otimização dos recursos alocados e equipamentos.

Estão incluídas também na contratação a guarda e conservação da infraestrutura geral de uso comum; coordenação, execução e monitoramento das atividades para realização de análises e estudos de indicadores de eficiência, a proposta de soluções para melhorar a eficiência do consumo de energia e fornecimento de água, dentre outras ações.

“Na próxima semana, a empresa contratada estará em Juazeiro, reunida com nossa equipe na 6ª Superintendência Regional da Codevasf, para implementar o plano de trabalho e a contratação dos profissionais envolvidos na atividade. Até o início de fevereiro, osbanana300 trabalhos de manutenção preventiva no projeto Pedra Branca estarão normalizados”, destaca o diretor da Área de Irrigação da Codevasf, Luís Napoleão Casado.

Projeto Pedra Branca

O projeto Pedra Branca, situado entre os municípios baianos de Abaré e Curaçá, no Médio São Francisco, conta com 2,3 mil hectares de área irrigável. Ele é composto apenas por lotes familiares. Um total de 681 irrigantes cultivam principalmente frutas no local.

As principais culturas são banana, feijão, amendoim, mandioca e cebola. As culturas permanentes ocupam mais da metade da área cultivada, com predomínio da fruticultura, com especial destaque para a banana. A infraestrutura do perímetro conta com 157,82 quilômetros de estradas e 147,57 quilômetros de drenos. O principal sistema de irrigação é a aspersão convencional.

O Pedra Branca integra o Sistema Itaparica – um conjunto de dez projetos de irrigação entre Pernambuco e Bahia, criado pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) no final da década de 1980 para compensar famílias que viviam na área rural onde se formou o lago da usina hidrelétrica de Luiz Gonzaga e hoje é administrado pela Codevasf.

Veja fotografias: https://www.flickr.com/photos/codevasf/albums/72157677620634871/with/13929426160

Ouça as notícias da Codevasf:
https://soundcloud.com/codevasf