Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Codevasf estrutura produtores familiares do semiárido baiano
conteúdo

Notícias

Codevasf estrutura produtores familiares do semiárido baiano

Mais de 200 famílias de comunidades rurais no Norte da Bahia têm incrementado suas atividades agrícolas graças a kits de implementos fornecidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Mais de R$ 2,5 milhões foram investidos para aquisição de tratores e carretas agrícolas, grades aradoras e niveladoras, sulcadores leves e roçadeiras hidráulicas.
publicado: 08/06/2017 09h40, última modificação: 20/06/2018 17h37

Equipamentos devem reforçar produção agrícola de itens como milho e mandioca

Mais de 200 famílias de comunidades rurais no Norte da Bahia têm incrementado suas atividades agrícolas graças a kits de implementos fornecidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Mais de R$ 2,5 milhões foram investidos para aquisição de tratores e carretas agrícolas, grades aradoras e niveladoras, sulcadores leves e roçadeiras hidráulicas.

Os recursos aplicados nessa ação foram oriundos do Orçamento Geral da União, destinados à Codevasf por meio de emendas parlamentares. Até maio deste ano, 23 associações de pequenos produtores familiares foram beneficiadas com esses kits, melhorando a produção e a convivência com o cenário de estiagem prolongada.

Uma das entidades beneficiadas é a Associação Comunitária de Salgado Grande e Adjacências, situada no município de Miguel Calmon. Composta por mais de 70 associados, a comunidade celebrou a chegada dos equipamentos. “Estamos muito contentes e otimistas com a nossa produção. Antes tínhamos muitas dificuldades em manter nossas lavouras, pela falta de equipamento adequado para arar nossas terras. Agora, tudo vai melhorar! Tanto nossa produção, quanto a renda mensal de cada sócio, o que consequentemente refletirá na economia do nosso município”, relata o presidente da associação, o agricultor Orlando Correia.

MandiocaCom a chegada dos festejos juninos e a utilização dos novos maquinários, os integrantes da Associação Comunitária de Salgado Grande e Adjacência apostam no mês de junho para ter uma maior produção, principalmente por já estarem cultivando em suas lavouras dois dos principais produtos do São João: o milho e a mandioca: “Com certeza, junho será um mês de boa safra para nossa associação. Nossa expectativa é de um incremento de 50% na produção. Estamos muito agradecidos à Codevasf pelo que ela fez pela nossa comunidade”, afirma o presidente.

Outra entidade beneficiada foi a Associação Comunitária do Povoado de Algodões, situada no município de Santa Brígida. Ela é formada por 37 associados, a maioria mulheres, que além de trabalharem na lavoura, participam de palestras, fazem serviços de limpeza, artesanato, entre outras atividades.

Uma das associadas, Claudícia Auxiliadora de Deus Batista, que há seis anos trabalha junto com o marido na associação, afirma que “é muito bom ver um grupo de mulheres trabalhando e ver o negócio se expandir. Agora, com esses novos maquinários chegando, estamos muito felizes e confiantes de que tudo vai melhorar”.

O presidente da associação, José Francisco de Sena, também compartilha desse sentimento: “Estamos muito confiantes de que teremos um aumento significativo nas nossas produções. Antes mantínhamos nossas plantações, o que dificultava muito o nosso trabalho. Agora, essa realidade vai mudar”.

As associações dos municípios de Miguel Calmon e Santa Brígida passaram por uma seleção e vistoria dos técnicos da Codevasf que atuam no Escritório de Apoio Técnico de Paulo Afonso (6ª EPA), os quais fizeram um levantamento das reais necessidades, das condições fiscais e de documentação, que determinaram se a entidade tinha condições de receber os equipamentos agrícolas.

Miguel Calmon e Santa Brígida

O município de Miguel Calmon está localizado na região da chapada-norte baiana, estendendo-se por uma área de aproximadamente 1.465 km², segundo dados do IBGE. Pesquisas históricas contam que naquele local viviam os índios da etnia Payayazes, do grupo dos Cariris.

A cidade fica a 367,7 Km de Salvador e tem sua agricultura baseada na produção de banana, mandioca, feijão, tomate, além de milho, cana-de-açúcar e café.

Já Santa Brígida destaca-se na produção de milho e feijão. O município tem uma área de 848 Km² e está localizado a 424 Km da capital baiana. Segundo dados do IBGE (2004), a população é de 18.757 habitantes.

Fotografia: https://www.flickr.com/photos/codevasf/albums/72157681752996783