Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Codevasf conclui sistema de esgotamento sanitário em União (PI)
conteúdo

Notícias

Codevasf conclui sistema de esgotamento sanitário em União (PI)

Com investimentos da ordem de R$ 25,8 milhões, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) concluiu as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário da cidade de União (PI), localizada no Centro-Norte do Piauí, a 65 km da capital Teresina. Os serviços foram executados em parceria com a empresa de Águas e Esgotos do Piauí S/A (Agespisa). Os recursos foram oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
publicado: 16/03/2018 10h04, última modificação: 20/06/2018 17h39

Com investimentos da ordem de R$ 25,8 milhões, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) concluiu as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário da cidade de União (PI), localizada no Centro-Norte do Piauí, a 65 km da capital Teresina. Os serviços foram executados em parceria com a empresa de Águas e Esgotos do Piauí S/A (Agespisa). Os recursos foram oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

“Como empresa que atua na revitalização do rio Parnaíba, a Codevasf tem também como ação prioritária o esgotamento sanitário. Isso traz uma série de benefícios para a população, como a melhoria das condições sanitárias locais, a conservação dos recursos naturais e a eliminação de focos de poluição”, explica o presidente da Companhia, Avelino Neiva.

A conclusão da obra irá garantir que 95% da cidade seja atendida com sistema de esgotamento sanitário. Serão beneficiadas cerca de 33,5 mil pessoas, perfazendo um total de 5,6 mil domicílios atendidos.

“Está a cargo da Codevasf a execução de obras de saneamento principalmente nas cidades que ficam na calha do rio Parnaíba e que tenham até 50 mil habitantes, como é o caso do município de União. A obra é de extrema importância, pois vai atender boa parte da população, proporcionando melhor qualidade de vida aos moradores da cidade”, explica o superintendente regional da Codevasf no Piauí, Fábio Miranda.

O sistema de esgotamento sanitário de União é composto por uma rede de 85 mil metros, contando com sete unidades elevatórias com vazão total de 211,17 litros por segundo, seis linhas de recalque com um total de 15 mil metros de extensão. A obra envolveu a construção de uma estação de tratamento de esgoto, que abrange quatro lagoas de estabilização, sendo duas facultativas e duas de maturação com vazão de 18 litros por segundo.

Mais revitalização do Parnaíba

A implantação de sistemas de esgotamento sanitário faz parte das ações da Codevasf no âmbito da revitalização da bacia do rio Parnaíba. Ao longo dos últimos anos, a empresa investiu mais de R$ 382 milhões em ações dessa natureza na região.

Além da implantação de sistemas de esgotamento sanitário, estão entre as atividades empreendidas pela empresa as ligações intradomiciliares e intervenções voltadas ao controle de processos erosivos. O objetivo é preservar a bacia do Parnaíba e recuperar áreas degradadas, além de aumentar a qualidade e o volume dos recursos hídricos.

Somente em sistemas de esgotamento - compostos por estações elevatórias e de tratamento - já foram investidos cerca de R$ 336 milhões. Outros R$ 22,9 milhões foram aplicados em ligações intradomiciliares; as estruturas captam o esgoto das residências e o lança no sistema público de esgotamento sanitário.

"Construir sistemas de esgotamento sanitário é investir na saúde da população e na preservação do meio ambiente. Os sistemas de esgotamento são obras grandes, que todos percebem a importância. Já as ligações intradomiciliares são obras pequenas e trabalhosas que complementam a obra maior e tem uma função importantíssima, pois são elas que levam o esgoto doméstico até a rede coletora e acabam com o lançamento em fossa ou diretamente na rua. Isso proporciona melhores condições sanitárias para a população atendida e aumenta a qualidade de vida dos cidadãos", ressalta Inaldo Guerra, diretor da Área de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf. 

As ações reduzem a incidência de doenças e a poluição do solo e da água.

Além dos benefícios à saúde pública, cada R$ 1 milhão investido em obras de esgotamento mantém 30 empregos diretos e 20 indiretos; empregos permanentes também são gerados quando o sistema entra em operação.

Em ações de controle de processos erosivos foram investidos pela Codevasf na bacia do Parnaíba mais R$ 23 milhões. Houve intervenções para recuperação da voçoroca de Santa Filomena, no Sudoeste Piauiense, e o controle de dunas em Ilha Grande, no Norte do estado.

Fotografias:

https://www.flickr.com/photos/codevasf/albums/72157693539024514