Você está aqui: Página Inicial > Linhas de Negócio > Revitalização > Conteúdo Plano Digital > Projetos e Ações > Ações de Diagnóstico, Gestão e Monitoramento Ambiental
conteúdo

Ações de Diagnóstico, Gestão e Monitoramento Ambiental

por Danilo publicado 07/11/2017 11h29, última modificação 07/11/2017 11h42

Diagnósticos da situação ambiental, econômica e social, bem como os indicadores de qualidade da bacia são questões estratégicas para o Programa de Revitalização. Entre elas, no âmbito da bacia, estão o cadastramento dos usuários de água, o monitoramento da qualidade da água em pontos estratégicos mediante uma rede otimizada de estações fluviométricas e de qualidade da água, e o macrozoneamento ecológico-econômico (escala 1:1.000.000). A demanda dessas ações é da ordem de R$ 6 milhões.

Outros investimentos destinam-se a diagnósticos ambientais e planos diretores de sub-bacias hidrográficas, como é o caso dos Planos Diretores da bacia do rio Pará (Nascentes do São Francisco) e da barragem Bico da Pedra (norte de Minas Gerais), e o caso dos diagnósticos ambientais das bacias dos rios Corrente e Paramirim, no estado da Bahia, cujos custos superam R$ 1 milhão.

Os esforços de articulação institucional que buscam o cruzamento e o compartilhamento de dados entre as diversas entidades atuantes na bacia por certo não entram no cômputo dos investimentos financeiros ora arrolados. Entretanto, tal relacionamento harmônico tem importância primordial não apenas para a compreensão e controle dos processos ambientais e sociais da bacia, mas também para a própria otimização do planejamento e eficácia das ações. Portanto, tais esforços não poderiam deixar de constar no apanhado das ações do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco aqui apresentados.