Você está aqui: Página Inicial > Linhas de Negócio > Irrigação > Projetos Públicos de Irrigação > Boletim Informativo dos Projetos da Codevasf (BIP) > 27ª Edição do BIP > Tecnologia na agricultura irrigada: a utilização de aplicativos móveis para a identificação das áreas cultivadas no projeto Nilo Coelho
conteúdo

Tecnologia na agricultura irrigada: a utilização de aplicativos móveis para a identificação das áreas cultivadas no projeto Nilo Coelho

por Valeria Rosa Lopes publicado 09/03/2022 10h00, última modificação 09/03/2022 10h00
Fernanda Viotti
Jaislane Ribeiro

O Distrito de Irrigação Senador Nilo Coelho (DINC) vem buscando tecnologias e ferramentas para melhorar a eficiência e a precisão das informações constantes nos boletins mensais das áreas plantadas fornecidas pelos produtores do Projeto Nilo Coelho, situado em Petrolina (PE). E esse trabalho vem sendo realizado em campo, com o uso de aplicativos de celular.

Nilo.jpeg

Figura 1 - Inspetor parcelar fazendo um trabalho de levantamento em um lote com o auxílio do celular.
Fonte: Equipe de inspetores parcelares do DINC, 2022.

O celular é um objeto praticamente essencial no nosso dia a dia e no campo essa realidade não é diferente, pois existem aplicativos que permitem, por exemplo, medir as áreas dos lotes. Os inspetores parcelares do DINC recebem as informações do produtor, das áreas para atualização nos boletins de cada unidade parcelar (documento que contém informações sobre cada lote, tal como a área e culturas implantadas dentre outras), e em caso de dúvidas, essas áreas são confirmadas através de um aplicativo que possibilita a medição de área no campo.

Nilo2.jpegNo celular, além do aplicativo coletor de informações do volume de água utilizado, a equipe conta com o auxílio de aplicativos gratuitos que se baseiam em dados de satélites, tornando as informações mais precisas e próximas da realidade. A metodologia usada é simples, o inspetor parcelar vai ao lote e para confirmar a informação repassada pelo produtor, utiliza o aplicativo e faz a medição em torno da área produtiva, essas informações são confirmadas posteriormente com o produtor, ou responsável da área (Figura 1). Após validação, os dados são inseridos no sistema de cadastro e controle do DINC (Figura 2).

O coordenador de operação do DINC, Marcello Henryque, falou sobre esse novo procedimento, “Estamos buscando sempre aprimorar as informações repassadas pelos usuários do DINC e com a utilização dos aplicativos auxiliares, poderemos obter os dados mais fidedignos da realidade do campo”.

Figura 2 - Inspetor parcelar utilizando um aplicativo de celular no trabalho de identificação das áreas do Projeto Nilo Coelho.
Fonte: Equipe de inspetores parcelares do DINC, 2022.