conteúdo

Rota da Fruticultura

por Valeria Rosa Lopes publicado 13/09/2021 15h46, última modificação 13/09/2021 15h46

Antônio Luiz de Oliveira Correia da Silva

A Rota da Fruticultura está inserida dentro do programa Rotas de Integração Nacional do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). As Rotas são redes de arranjos produtivos locais associadas a cadeias produtivas estratégicas capazes de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras priorizadas pela Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR).

Manga.jpgAs rotas promovem a coordenação de ações públicas e privadas em polos selecionados mediante o compartilhamento de informações e o aproveitamento de sinergias coletivas a fim de propiciar a inovação, a diferenciação, à competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos associados, contribuindo, assim, para a inclusão produtiva e o desenvolvimento regional.

Atualmente o MDR por meio da Coordenação-Geral de Sistemas Produtivos e Inovativos, da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Regional e Urbano (SDRU), trabalha dez cadeias produtivas. São elas: Açaí, Biodiversidade, Cacau, Cordeiro, Economia Circular, Fruticultura, Leite, Mel, Peixe e Tecnologia da Informação e Comunicação.

Atualmente, encontra-se em andamento três ações dentro da Rota da Fruticultura que são os polos do Cariri e Centro-Sul Cearenses, de Alagoas e a da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride/DF). Sendo que a Codevasf efetivamente tem realizado ações de apoio nas duas últimas citadas.

Para a execução das ações em Alagoas a Codevasf contratou a Fundação Artística, Cultural e de Educação para a Cidadania de Viçosa (FACEV) da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Cerca de R$ 2,7 milhões serão investidos na implantação do programa. As ações visam à estruturação de um polo de fruticultura agroecológico, economicamente viável e integrado no estado. Serão beneficiadas cerca de mil propriedades rurais em 102 municípios nesta ação, atingindo diretamente cerca 16 mil famílias de agricultores, o que corresponde a 80 mil pessoas beneficiadas diretamente, 408 associações e uma cooperativa de produtores de frutas que serão apoiados pelo comitê gestor da Rota da Fruticultura Alagoana, bem como pelo Governo do Estado de Alagoas por meio da Secretaria de Agricultura do Estado e suas vinculadas.

Serão contempladas diversas ações, como a elaboração de diagnóstico dos produtores e das espécies a serem cultivadas, identificando o potencial hídrico e a capacidade de manejo de solos. Está prevista, também, a realização de pesquisa de mercado e a elaboração do plano de negócios, dimensionando o mercado consumidor e a central de comercialização para frutas in natura e processadas, visando ao levantamento de informações e subsídios voltados para as necessidades da unidade de beneficiamento integrado de frutas.

goiaba3.jpgAlém disso, o programa irá fomentar a produção e os processos da unidade de beneficiamento integrado de frutas e derivados por meio da aquisição de equipamentos que permitam o beneficiamento do umbu, umbu-cajá, acerola, manga, goiaba, maracujá, abacaxi, graviola, caju, banana, entre outras frutas.

A Rota da Fruticultura da Ride/DF, lançada recentemente em junho deste ano, reúne o Distrito Federal 29 municípios de Goiás e 4 municípios de Minas Gerais e constitui-se como eixo organizador de toda a cadeia produtiva da fruta: produtores rurais; associações; grupos comerciais; setor público; governo federal, distrital, estadual e municipal; infraestrutura logística; agroindústria; e serviços especializados. O investimento inicial foi de quase R$ um milhão e inclui a doação, por meio da Codevasf, de quatro caminhões para transporte das mercadorias, que já foram entregues a cooperativas da região, e de três câmaras frias, que serão repassadas assim que as estruturas para as receber estiverem finalizadas.