Você está aqui: Página Inicial > Linhas de Negócio > Irrigação > Projetos Públicos de Irrigação > Boletim Informativo dos Projetos da Codevasf (BIP) > 19º Boletim Informativo > Aumento da eficiência produtiva no Projeto Público de Irrigação Formosinho
conteúdo

Aumento da eficiência produtiva no Projeto Público de Irrigação Formosinho

por Valeria Rosa Lopes publicado 21/03/2019 20h18, última modificação 04/11/2019 17h07

O Projeto Público de Irrigação Formosinho está localizado no município de Coribe, no Estado da Bahia, em área de abrangência da 2ª Superintendência Regional da Codevasf. Implantado em meados da década de 60, pela então Superintendência do Vale do São Francisco (Suvale), embrião da Codevasf, teve suas atividades iniciadas em 1969, sendo o primeiro Projeto Público de Irrigação em operação na região.

Com uma área irrigável total de 408 hectares, distribuídos em 41 lotes, sendo 40 lotes familiares e um lote empresarial, o Piloto Formoso vem se reestruturando desde 2008. Mudanças como a substituição das culturas e a modernização do sistema de irrigação vêm apresentando resultados surpreendentes no Projeto.

Diferentes culturas como a laranja, manga, abóbora, feijão e milho eram cultivadas neste Projeto mas, com a mudança da visão empreendedora dos produtores, essas culturas foram mudando nos últimos anos. Em 2009, uma pequena área foi destinada para o cultivo da banana e, com um crescimento gradual ao longo dos anos, em 2017, de um total de 372 hectares cultivados, 98% fora destinada para essa espécie. Nesse último ano, foram produzidas 10.500 toneladas de banana, representando 97% da produção total.

A produtividade média da banana observada nos últimos três anos, 30 t ha-1, é resultado de fatores como a alta fertilidade natural do solo no Projeto e, ainda, a disposição dos produtores em compartilhar experiências e disseminar conhecimentos entre si. Como a ausência dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural se estende desde 2013, essa iniciativa dinamiza o Projeto, promove o profissionalismo da atividade com o alcance de melhores resultados, e, por conseguinte, o desenvolvimento do empreendimento.

As mudanças na estrutura e na gestão do projeto tem impulsionado o crescimento constante da produção nos últimos anos. No período entre 2009 e 2017 essa produção passou de um total de 364 toneladas para 10.765 toneladas, sendo a banana o principal impulsionador deste crescimento (Figura 1).

formosinho_banana.png

Figura 1: Evolução da produção total e da produção de banana no Projeto Formosinho. 

Os métodos de irrigação utilizados no Projeto também foram modernizados ao longo desse período. Atualmente, 97% da área irrigada emprega o sistema de irrigação localizada.

Os irrigantes do Projeto Formosinho atualmente encontram-se quase que em sua totalidade adimplentes com a Codevasf, pois puderam quitar os débitos de titulação e tarifa d’água K1 dos lotes, com até 95% de desconto (conforme Lei nº 13.340/2016 e Decreto nº 8.929/2016). Com facilidade na obtenção de crédito junto aos agentes financeiros, os produtores tiveram condições de investir na lavoura (em irrigação, correção e adubação do solo, manejo fitossanitário adequado do pomar, colheita e pós-colheita, mão de obra, entre outros) e com isso, aptos a obter maiores receitas líquidas com a atividade agrícola.

O projeto tem ajudado a alavancar a economia local e dos municípios circunvizinhos. E ainda, estima-se que a atividade gera anualmente aproximadamente 1.000 empregos, sendo 370 empregos diretos e o restante indiretos. A produção agrícola de banana é comercializada para abastecer os mercados da região como os municípios de Santa Maria da Vitória, São Félix do Coribe, Coribe e Jaborandi, mas a maior parte da fruta é enviada para o Estado de Goiás e Brasília/DF.