Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Investimentos da Codevasf no Médio São Francisco baiano ajudam comunidades rurais a conviver com estiagem
conteúdo

Notícias

Investimentos da Codevasf no Médio São Francisco baiano ajudam comunidades rurais a conviver com estiagem

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) fechou 2016 tendo investido cerca de R$ 90 milhões em ações que melhoram as condições de vida da população e fomentam o desenvolvimento da região do Médio São Francisco baiano, semiárido do estado.
publicado: 27/01/2017 12h07, última modificação: 20/06/2018 17h35

Cerca de R$ 90 milhões aplicados em 2016 estimulam o desenvolvimento regional impulsionando a agricultura irrigada e a inclusão produtiva

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) fechou 2016 tendo investido cerca de R$ 90 milhões em ações que melhoram as condições de vida da população e fomentam o desenvolvimento da região do Médio São Francisco baiano, semiárido do estado.

O balanço é da 2ª Superintendência Regional da Companhia, sediada em Bom Jesus da Lapa. Os recursos foram direcionados para diversas ações nas áreas de irrigação, inclusão produtiva, acesso a água e revitalização do rio São Francisco.

Do total, foram R$ 26,8 milhões aplicados por meio de convênios firmados com o Governo do Estado e outros R$ 13,3 milhões frutos de convênios com prefeituras municipais. Além disso, R$ 18,8 milhões foram recursos federais investidos diretamente na execução de obras.

A Codevasf destinou ainda R$ 15,9 milhões para a aquisição de máquinas e equipamentos que estruturam associações de produtores de comunidades rurais castigadas pela estiagem prolongada e, também, projetos públicos de irrigação.

Projetos irrigados

Nos projetos públicos de irrigação da área de atuação da 2ª Superintendência Regional da Companhia, por exemplo, foram investidos R$ 6,4 milhões em 2016. São nove os projetos já implantados na região, os quais totalizam 29.541 hectares irrigáveis.

Os recursos foram destinados à estruturação, manutenção e modernização nestas áreas. Além disso, R$ 2,3 milhões foram aplicados no Baixio de Irecê, projeto em fase de implantação nos municípios de Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique.

A produção dos projetos irrigados baianos na área de atuação da 2ª Superintendência Regional ficou em 265,7 mil toneladas de alimentos, correspondendo a um valor bruto de produção aproximado de R$ 234 milhões de reais. Na região, destaca-se a fruticultura, sendo a banana o principal cultivo, predominando em mais de 81% da área.

O Projeto Formoso, localizado no município de Bom Jesus da Lapa, é um dos destaques nacionais, sendo o responsável por colocar o município de Bom Jesus da Lapa entre os maiores produtores de banana do País.

Em 2016, R$ 2,2 milhões foram aplicados no Formoso para reforçar sua infraestrutura comum de irrigação – com ações como a recuperação de bomba e de acessos no projeto. Também foram adquiridos retroescavadeira hidráulica, caminhão basculante, motoniveladora, trator agrícola, roçadeira hidráulica articulada e pick-up.

Já no projeto irrigado Estreito, localizado nos municípios de Urandi e Sebastião Laranjeiras, foram investidos perto de R$ 700 mil. Entre as ações estiveram a instalação de motobombas flutuantes na Cova da Mandioca, a elaboração de projeto elétrico para uma das estações de bombeamento, a aquisição de bombas de drenagem e outros trabalhos de manutenção.

Cerca de R$ 1,2 milhão foi investido no perímetro de irrigação de Mirorós, localizado no município de Ibipeba. Os recursos serviram para a recuperação de medidor de vazão, de transformadores, e para recuperação eletromecânica de equipamentos da barragem. Além disso, foi disponibilizada uma retroescavadeira hidráulica e um trator agrícola.

Inclusão produtiva

No que se refere à inclusão produtiva, foram investidos cerca de R$ 475 mil para a manutenção das estruturas de dois Centros Integrados de Recursos Pesqueiros e Aquicultura, em Guanambi e Xique-Xique, além do Centro de Capacitação em Bases Tecnológicas para o Semiárido (Cebatsa), no município de Itaguaçu da Bahia.

Outros R$ 3,9 milhões foram investidos na ampliação e reforma completa da estrutura do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Xique-Xique. O espaço está sendo completamente modernizado, o que proporcionará o aumento da capacidade de produção de alevinos, o cultivo de pelo menos cinco novas espécies, além da ampliação da capacidade para realizar capacitações, produção científica e parcerias.

A obra no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Xique-Xique prevê a reforma e ampliação do prédio da administração, com a construção de um prédio anexo que terá um novo laboratório e uma sala de aula. Também estão sendo construídos dois alojamentos, auditório, depósito de ração, estação de reuso, garagem e uma nova portaria. Estão sendo instalados 24 novos tanques, além dos 33 já existentes, incluindo o tanque pulmão. O local ainda está sendo urbanizado com serviços de pavimentação, calçamento e plantio de árvores.

A piscicultura familiar e artesanal praticada no Médio São Francisco baiano contou com o reforço de 217 mil alevinos fornecidos pela Codevasf em 2016. A ação tem parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) e visa oferecer alternativa de trabalho e renda às comunidades rurais que convivem com a seca prolongada.

Foram beneficiadas, em 2016, 434 famílias de 47 comunidades rurais difusas nos municípios de Caetité, Guanambi, Ibotirama, Matinha, Paratinga, Riacho de Santana, Santa Maria da Vitória, Serra do Ramalho e Sítio do Mato.

Imagens ilustrativas: https://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157641922155974/with/31443269984/

Ouça as notícias da Codevasf: https://soundcloud.com/codevasf