Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Espaço Cultura Codevasf apresenta a mostra “Criações e Releituras”
conteúdo

Notícias

Espaço Cultura Codevasf apresenta a mostra “Criações e Releituras”

A mostra “Criações e Releituras”, da artista plástica Lilian Furtado Bessa, apresenta 30 quadros pintados a óleo, em acrílica, espatulados e telas abstratas com técnicas mistas usando diversos materiais.
publicado: 17/04/2018 12h09, última modificação: 20/06/2018 17h40

A mostra “Criações e Releituras”, da artista plástica Lilian Furtado Bessa, apresenta 30 quadros pintados a óleo, em acrílica, espatulados e telas abstratas com técnicas mistas usando diversos materiais. Segundo Lilian, a exposição representa um resumo de sua vida artística e poderá ser vista de 16 a 27 de abril no Espaço Cultura Codevasf.

A artista explica que esses quadros vêm de estudos técnicos de outras obras de seu agrado que ela pintou para aprimorar a técnica, por isso o nome releituras. “E 'Criações' são as obras criadas por mim. Hoje faço só criações, minhas releituras já fazem parte do passado, mas estão aí presentes para serem admiradas”, acrescenta.

Sobre a artista

Lilian conta que sempre gostou de pintar. “Desde criança já tinha o gosto pela pintura, os lápis de cor me fascinavam, mas comecei a pintar em quadros e me envolver com as tintas e os pincéis por volta dos 20 anos”, diz.

Autodidata, começou a frequentar cursos para aprimorar a técnica e a copiar quadros. Com algumas oficinas e workshops mudou para o abstrato usando diversos materiais. “Sempre fui muito curiosa em experimentar e aprender novas técnicas. Minha inspiração vem da vida, tenho vontade, vou lá e faço. Hoje com total liberdade, a busca por fazer uma obra idêntica a outra não me fascina mais”, argumenta a artista.

Currículo

Realizou duas mostras individuais na Secretaria de Saúde do DF e participou de algumas exposições coletivas. Cursa a faculdade Dulcina de Moraes e já coordenou duas oficinas de artes plásticas para alunos do ensino médio. “Minha paixão sempre foi pintar. Estar no meio das tintas me faz feliz”, conclui.