Document Actions
Presidente da Codevasf autoriza implantação de adutoras para levar água do Canal do Sertão Alagoano para comunidades rurais

Presidente da Codevasf autoriza implantação de adutoras para levar água do Canal do Sertão Alagoano para comunidades rurais

O acesso a água tratada para cerca de 3,6 mil pessoas que vivem ao longo do Canal do Sertão Alagoano está mais próximo. Nesta sexta-feira (20), o presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Avelino Neiva, assinou a ordem de serviço para implantação de quatro sistemas adutores que vão retirar, tratar e distribuir água do canal para 21 comunidades rurais difusas dos municípios de Água Branca, Delmiro Gouveia e Pariconha. A infraestrutura hídrica será implantada com recursos de cerca de R$ 16,5 milhões do Orçamento Geral da União, destinados à Codevasf por meio de emenda parlamentar.

A solenidade ocorreu no Ginásio Municipal de Água Branca, no semiárido alagoano, e contou com a apresentação dos projetos dos quatro subsistemas adutores. Antes de assinar a autorização para início das obras, o presidente da Codevasf destacou que também é de um estado do Nordeste, o Piauí, e que, assim como as comunidades beneficiadas, conhece a importância da água para a região e os problemas de escassez. “Vamos trabalhar para que a água chegue a cada uma das torneiras de todas as comunidades que serão atendidas. Alagoas pode contar com a Codevasf para que possamos trazer projetos que tragam soluções para o desenvolvimento regional do estado”, declarou Avelino Neiva. Ele ainda frisou que o apoio parlamentar foi fundamental para a execução do projeto.

Os benefícios sociais e econômicos a partir do acesso a água já tratada do Canal do Sertão Alagoano também foram destacados pelo prefeito de Água Branca. “Essa, com certeza, é a maior obra do século para a população de Água Branca, que vai beneficiar 50% do município. Vamos poder levar água potável para as torneiras das famílias, para matar a sede dos animais e para as pequenas plantações familiares. Com água, teremos maior geração de renda. Por isso, temos muito a agradecer à Codevasf e todos os envolvidos, pois a partir do momento que tudo começar a funcionar, acabou a dependência de carro-pipa”, apontou José Carlos de Carvalho.

O superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Antônio Nélson de Azevedo, lembrou que a empresa esteve presente na implantação do canal do sertão desde os estudos iniciais, e hoje retorna investindo em obras de infraestrutura hídrica para levar a água  potável às comunidades. “Hoje damos início a uma nova fase na vida dessas comunidades sertanejas, garantindo o direito fundamental de acesso a água e, com isso, o Canal do Sertão Alagoano cumpre sua função social. Vamos agora trabalhar em parceria com a Funasa para também levar água do canal para comunidades rurais de outros municípios sertanejos, como o Distrito de Piau, em Piranhas”, afirmou.

Também participaram da cerimônia o diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação da Companhia, Napoleão Casado, parlamentares, os prefeitos de Pariconha, Fabiano Ribeiro de Santana, e de Delmiro Gouveia, Eraldo Cordeiro, agricultores familiares, entre outros.

O projeto

canalalagoanoA ordem de serviço emitida nesta sexta-feira autoriza o início das obras para execução da primeira etapa do projeto, no qual serão implantados quatro subsistemas adutores – II, IV, VI e VIII –, que atenderão cerca de 3,6 mil pessoas de comunidades rurais ao longo dos municípios de Água Branca, Delmiro Gouveia e Pariconha. Estão previstas nas obras a construção de adutoras, extensão de redes de distribuição de água tratada e da rede elétrica, estação de tratamento de água e de reservatórios. O prazo para conclusão é de 18 meses.

Segundo o gerente regional de Revitalização das Bacias Hidrográficas da Codevasf em Alagoas, Wellington Medeiros, essa será uma ação completa para levar água tratada às casas de cerca de 21 comunidades rurais. “Cada um dos subsistemas terá uma infraestrutura hídrica que permite a captação da água bruta do canal, a adução até a estação de tratamento e a posterior distribuição para as comunidades da água já tratada, inclusive com a ligação domiciliar, cabendo ao proprietário da residência efetuar a ligação intradomiciliares, ou seja, entre a rede de distribuição e o imóvel”, explicou.

O subsistema II está inteiramente localizado no interior de Água Branca e atenderá aos povoados Lagoa das Pedras, CAU e Moreira de Baixo. A infraestrutura hídrica possui 5,8 quilômetros de extensão da adutora de água bruta e 15,06 quilômetros de extensão da rede de distribuição de água tratada.

Já o subsistema IV beneficiará aos povoados Bom Jesus, em Água Branca, e Maria Bonita, Sítio Araçá, Assentamento Jurema, Lagoa dos Patos e Olho D'aguinha, em Delmiro Gouveia. A extensão da adutora de água bruta retirada do canal tem 3,43 quilômetros, enquanto a extensão da rede de distribuição de água tratada está projetada para 31,82 quilômetros.

O subsistema VI prevê o atendimento aos povoados Frade, Cansanção e Mandacaru, no interior de Água Branca. Esse subsistema conta com uma extensão da adutora de água bruta de 7,39 quilômetros e extensão da rede de distribuição de água tratada de 16,6 quilômetros.

Por fim, o subsistema VIII contemplará a comunidades distribuídas nos povoados Morro Vermelho, Papa Terra, Campo do Urubu, Várzea do Pico e Mulungu, em Água Branca, e Marcação, Burnil, Lagoa Preta e Corredor, em Pariconha. Nesse subsistema, a adutora de água bruta possui extensão de 5,43 quilômetros e a rede de distribuição de água tratada tem extensão de 50,6 quilômetros.

Crédito das fotos: Divulgação/Codevasf (capa) e Matheus Sandes/Seinfra-AL (meio)

Fotografias:

https://www.flickr.com/photos/codevasf/albums/72157694086801571  


atualizado em 20/04/2018 17:20