Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Codevasf promove proteção e recuperação de nascentes no Maranhão
conteúdo

Notícias

Codevasf promove proteção e recuperação de nascentes no Maranhão

publicado: 18/12/2020 17h48, última modificação: 18/12/2020 17h51

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em parceria com entidades sem fins lucrativos, está promovendo a preservação e a recuperação de 220 de nascentes no Maranhão. Por meio de acordos de cooperação técnica, a empresa forneceu equipamentos (kits ambientais) e está prestando apoio técnico às instituições envolvidas na ação. O investimento é de R$ 2 milhões, com recursos do Orçamento Geral da União, destinados à empresa por emenda parlamentar.

                               No total, a Codevasf já distribuiu 10 kits ambientais e, atualmente, as instituições parceiras estão realizando a primeira etapa do projeto, que é a identificação, caracterização e classificação das nascentes. “De posse desses dados, as entidades e a Codevasf farão a escolha das nascentes prioritárias e definirão as intervenções técnicas necessárias e possíveis de serem realizadas no âmbito dos acordos. Entre as áreas que já foram selecionadas, temos nascentes dos rios Preto, Grajaú, Grajauzinho, Mearim, Farinha, Itapecuru e Alpercatas”, explica a engenheira ambiental e chefe da Unidade Regional de Empreendimentos Socioambientais da Codevasf no Maranhão, Wellian Santos.

Além dessas atividades, os acordos de cooperação técnica preveem a execução pelas entidades das intervenções técnicas propostas nas nascentes selecionadas; o intercâmbio de conhecimento, experiências e informações necessárias para a realização das ações; e a disseminação de boas práticas de conservação de água e solo nas comunidades rurais; entre outros compromissos.

“Comparado a outros estados do Nordeste, o Maranhão é privilegiado na questão de recursos hídricos. Porém, o desmatamento, a adoção de práticas agropecuárias inadequadas e outras atividades humanas têm colocado em risco nossos mananciais. Por isso, as ações promovidas pela Codevasf para a proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga e, mais do que isso, a sensibilização da população sobre a importância de manutenção das nascentes são essenciais para garantir acesso a água de qualidade e em quantidade para as futuras gerações”, afirma Wellian Santos.

                               Segundo José Carlos Oliveira de Paula, presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Maranhão (Aprosoja), uma das instituições que firmaram acordo de cooperação técnica com a Codevasf, esse tipo de ação para a proteção e recuperação é importante, “pois as nascentes são a vida das águas para os rios e afluentes, e também para vidas das pessoas e fauna”.

Por meio da parceria com a Codevasf, a Aprosoja está recebendo dois kits ambientais. Com sede no município de Balsas e atuação principalmente na região sul do estado, a associação deve desenvolver as atividades nas nascentes dos principais rios da região, como Balsas, Parnaíba e Maravilha. “Com apoio de todos e consciência ambiental, faremos educação ambiental para as comunidades e escolas, para fazer com que mais pessoas ajudem na contribuição do projeto e evolução da preservação. Com isso ajudaremos na preservação das matas ciliares, e postergar a vida e a fauna próximas das nascentes”, diz José Carlos Oliveira de Paula.

Kits ambientais

O superintendente regional da Codevasf no Maranhão, Jones Braga, destaca que o fornecimento dos kits ambientais por meio dos acordos de cooperação técnica foi planejado como uma forma de estruturar e contribuir com a execução das ações de proteção e revitalização em áreas de nascentes. “Essa é mais uma importante ação do governo federal, pois a entrega dos kits e a formalização dos acordos trarão a aproximação da Codevasf a entidades que poderão ser grandes parceiras na promoção do desenvolvimento sustentável no estado”, afirma.

                               Cada kit ambiental é composto por um veículo utilitário do tipo off road 4x4, para facilitar o acesso às áreas de nascentes; dois aparelhos receptores de GPS, usados na coleta da localização geográfica das nascentes, áreas de recarga e outras áreas de interesse para o projeto; uma câmera fotográfica digital, para auxiliar no registro de todas as etapas; quatro medidores multiparâmetros, com respectivas sondas, soluções e reagentes; um microcomputador do tipo notebook, para uso na coleta de dados no campo durante as visitas técnicas; dois microcomputadores do tipo desktop, para registro e análise dos dados coletados e elaboração dos relatórios e fichas cadastrais; e uma impressora multifuncional laser, para impressão dos diagnósticos, relatórios e demais documentos necessários a execução do projeto; entre outros materiais.

Além da Aprosoja, a Codevasf já firmou acordo de cooperação técnica com sete entidades: Instituto Ecos de Gaia; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) – campus de Caxias; IFMA – campus de Imperatriz; Consórcio Intermunicipal Multimodal; Associação dos Produtores Rurais do Vale São Jorge, no município de São João do Paraíso; Associação Ambiental do Parque Estadual do Mirador (Apermira); e Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

*Crédito das fotos: Associação Ambiental do Parque Estadual do Mirador (Apermira)