Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Sala de amamentação foi novidade anunciada pela Codevasf no Dia Internacional da Mulher
conteúdo

Notícias

Sala de amamentação foi novidade anunciada pela Codevasf no Dia Internacional da Mulher

publicado: 08/03/2017 15h41, última modificação: 12/08/2019 16h29

A inauguração, já no próximo mês, de uma sala especial de amamentação na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em Brasília, foi a novidade anunciada durante a celebração do Dia Internacional da Mulher pela presidente Kênia Marcelino – primeira mulher a presidir a Companhia em seus 42 anos de história.

“É uma realização imensa saber que, em razão da posição que ocupo, posso promover melhorias na vida de outras pessoas”, disse Kênia Marcelino na manhã desta quarta-feira (8) durante a agenda especial de comemoração que incluiu palestras de representantes da Casa da Mulher Brasileira e do Instituto Onco-Vida. A celebração da data pela Codevasf teve participação, em sistema de videoconferência, dos funcionários da empresa em suas oito superintendências regionais e escritórios de representação, o que abrange os estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Piauí e Maranhão.

A Sala de Apoio à Amamentação, destinada às mães que retornam ao trabalho após a licença-maternidade, terá o objetivo de oferecer espaço adequado para a retirada de leite materno, contribuindo para a manutenção da produção do leite e evitando o desconforto físico que as mamas cheias e doloridas podem causar – e, em alguns casos, até o desenvolvimento de mastites.

“A sala será um ambiente acolhedor, tranquilo e apropriado à coleta e ao armazenamento do leite materno permitindo que, ao final de cada expediente, a mãe possa levar o leite adequado para seu filho e até fazer a doação do excedente ao Banco de Leite Humano do HRAN, que é nosso parceiro desde palestra casa da mulher2013”, explicou a presidente da Codevasf. O espaço está sendo estruturado sob orientação da Secretaria de Saúde do DF e em processo de registro pelo Ministério da Saúde por meio do projeto “Mulher Trabalhadora que Amamenta”.

Atendimento articulado

O ineditismo da Casa da Mulher Brasileira, um espaço onde diversos órgãos públicos e serviços atuam de forma articulada para atender mulheres vítimas de violência, foi apresentado durante o evento pelas assistentes sociais Danielle de Oliveira e Márcia Borba – esta última vinculada ao Centro Judiciário da Mulher do Tribunal de Justiça do DF.

A Casa da Mulher Brasileira integra, num mesmo espaço, unidades como Delegacia da Mulher, Ministério Público, Defensoria Pública, Centro Judiciário da Mulher, atendimento psicossocial, brinquedoteca, centro de orientação e encaminhamento para autonomia econômica – todos os serviços trabalhando articuladamente de modo a oferecer atendimento humanizado, apontar as “portas de saída” e evitar a “revitimização” da mulher.

“Em vez de peregrinar por vários serviços e contar várias vezes a sua história, o que agrava o sofrimento, a mulher é ouvida uma única vez, mas de forma qualificada, e em seguida encaminhada para receber o apoio que seu caso específico requer”, explicou Danielle de Oliveira. Esse apoio pode incluir diversas medidas, e até mesmo sua participação em grupos terapêuticos da Casa onde as vítimas de violência compartilham seus problemas e os caminhos que podem adotar para solucioná-los. Desde junho de 2015, quando foi criada, a Casa da Mulher Brasileira já registra atendimento a 973 mulheres.

A Casa da Mulher Brasileira é uma parceria entre os poderes Executivo, Judiciário e a sociedade civil, sob coordenação do Governo do Distrito Federal.

Controle e prevenção do câncer

palesta oncovidaO câncer de mama ainda é o mais prevalente entre as mulheres brasileiras, respondendo por 30% de todos os tipos da doença entre o público feminino. O alerta foi feito durante a celebração do Dia Internacional da Mulher na Codevasf pelo médico Cristiano Augusto Andrade Resende, oncologista do Instituto Onco-Vida, que falou sobre controle e prevenção do câncer de mama, sintomas e tratamento.

O médico ressaltou que o câncer de mama tem 95% de chance de ser curado se o diagnóstico for feito no início. “Por isso é tão importante o diagnóstico precoce e a prevenção. E devo lembrar que o autoexame é importante, mas não exclui a avaliação médica. Qualquer alteração, procurem um médico”, enfatizou Resende.

Fotos: https://www.flickr.com/photos/codevasf/albums/72157677774539893

Crédito das fotos: José Luiz de Oliveira/Codevasf

O vídeo especialmente confeccionado pela equipe de Comunicação da Codevasf está disponível (acesse a web com Internet Explorer e cole o link a seguir)

http://www.codevasf.gov.br/videos/index_html?video=Dia%20da%20Mulher&ano=2012