Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Novo programa implantado pela Codevasf em Alagoas vai fortalecer produção irrigada
conteúdo

Notícias

Novo programa implantado pela Codevasf em Alagoas vai fortalecer produção irrigada

Fortalecer a produção agrícola e agropecuária dos projetos públicos de irrigação geridos em Alagoas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), agregando-se tecnologias e inovações ao processo produtivo, é o objetivo do Programa de Apoio à Produção dos Projetos Públicos de Irrigação da Codevasf (PROAP), cuja primeira fase, em Alagoas, executada neste momento por seis profissionais, é atualização dos dados fundiários e de produção dos projetos de irrigação Boacica, em Igreja Nova, e Itiúba, em Porto Real do Colégio.
publicado: 07/04/2017 09h59, última modificação: 20/06/2018 17h36

Fase atual é de atualização dos dados nos projetos Boacica e Itiúba; pacotes tecnológicos da Embrapa para a cultura do arroz serão utilizados

Fortalecer a produção agrícola e agropecuária dos projetos públicos de irrigação geridos em Alagoas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), agregando-se tecnologias e inovações ao processo produtivo, é o objetivo do Programa de Apoio à Produção dos Projetos Públicos de Irrigação da Codevasf (PROAP), cuja primeira fase, em Alagoas, executada neste momento por seis profissionais, é atualização dos dados fundiários e de produção dos projetos de irrigação Boacica, em Igreja Nova, e Itiúba, em Porto Real do Colégio.

“O agricultor busca melhorias financeiras na atividade e o que ocorre é que, muitas vezes, o mercado do arroz não está muito bem e ele migra para outra atividade como a cana, por exemplo, ou para outra atividade que está crescendo bastante como a bovinocultura, a piscicultura e a carcinicultura. Assim, esse levantamento de dados é importante para que possamos intervir de uma forma mais concreta”, explica o coordenador do PROAP na Codevasf em Alagoas, o engenheiro agrônomo Pedro Melo – que será responsável, também, pelo acompanhamento da equipe de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) que está em fase de negociação junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para atuar nos projetos de irrigação Boacica e Itiúba.

A equipe do PROAP da Codevasf pretende utilizar os pacotes tecnológicos desenvolvidos pela Embrapa para a cultura do arroz. "Esses pacotes devem ser aplicados nos dois projetos públicos de irrigação mantidos pela Companhia em Alagoas com o objetivo de aperfeiçoar a rizicultura praticada na região do Baixo São Francisco", antecipa Melo.

Para isso, uma das primeiras ações da equipe do PROAP foi a realização de um treinamento em rizicultura que ocorreu no mês de março deste ano em Penedo, que resultou na criação de um fórum técnico para discutir a produção e produtividade do arroz e as ações de Ater em rizicultura. O treinamento contou com o apoio da Embrapa e da Emater/AL.

Para impulsionar a inovação da produção agrícola nesses projetos de irrigação, o coordenador do PROAP na Codevasf revelou que será implantada uma unidade experimental de 10 hectares para cultivo consorciado de açaí e de inhame como primeiro projeto piloto. A unidade irá funcionar, inicialmente, a partir da seleção de dez agricultores desses projetos de irrigação, que terão, cada um, que destinar 1 (um) hectare de seus lotes para a unidade produtiva.

bananaRetomada da banana

Outra iniciativa que deverá ser executada pelo PROAP da Codevasf em Alagoas é a retomada da produção de banana nos projetos de irrigação do Boacica e Itiúba. Com esse objetivo, a equipe do programa já está buscando viabilizar a comercialização da produção para uma indústria de produção de doces no município de Arapiraca. Outra cultura que também será incentivada é a de produção de pimenta, ampliando a geração de trabalho e renda a partir do aumento e diversificação da produção agrícola com o uso da inovação e da tecnologia na agricultura familiar.

“Pretendemos trabalhar com a diversificação de culturas, levando em conta aspectos como clima, solo e comércio. Já temos algumas ideias para atuação como a implantação dos consórcios de produção do açaí com o inhame, pois o primeiro é uma cultura que começa a produzir a partir do terceiro ano, cabendo ao inhame a capitalização dos agricultores nesses três anos iniciais. Pensamos também na retomada da produção de banana, fechando o ciclo com a aquisição dessa produção. Os agricultores apresentaram a demanda para produção de pimenta e de camarão, inclusive já solicitaram um curso de carcinicultura”, explicou o engenheiro agrônomo Pedro Melo.

A atuação do PROAP deverá ainda trazer inovações à produção agrícolas dos projetos de irrigação, em especial à cultura do arroz. “Quanto à produção de arroz, vamos pensar na introdução de arroz especiais, como o arroz vermelho, o aromático, o preto e o arbóreo utilizados na culinária oriental, que podem diversificar e ampliar a renda dos agricultores. Estamos verificando todas essas possibilidades para que a produtividade seja aumentada”, afirma Pedro Melo.

O superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Antônio Nélson de Azevedo, afirma que a implantação do PROAP irá se refletir num salto de inovação nos projetos de irrigação da Companhia, trazendo impactos positivos na fixação dos trabalhadores no campo. “A produção de alimentos é área estratégica de desenvolvimento de todas as nações. Assim, a Codevasf investe na inovação agrícola para promover condições sociais e econômicas de manutenção dos agricultores familiares no meio rural. O próximo passo é ampliar esse leque de inovação, com cultivos consorciados e a aplicação da tecnologia para aperfeiçoar a agricultura familiar”, destacou.


Fotos:

https://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157680493892330

Ouça notícias da Codevasf:

https://soundcloud.com/codevasf