Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf leva cisternas do Água para Todos a mais 1,6 mil famílias
conteúdo

Notícias

Codevasf leva cisternas do Água para Todos a mais 1,6 mil famílias

Mais 1.616 famílias do semiárido nordestino receberam da Codevasf, na última semana, as cisternas de consumo do programa Água para Todos, cuja coordenação cabe ao Ministério da Integração Nacional (MI). Também na última semana a Codevasf atingiu a marca de 96% da meta prevista de beneficiários validados – sendo que, em alguns estados, a quantidade de beneficiários validados superou a meta, como na Bahia, Pernambuco e Alagoas. Até o momento, são 34,5 mil cisternas instaladas, garantindo às famílias acesso à água de qualidade e tranqüilidade durante os períodos de estiagem prolongada.
publicado: 05/12/2012 17h44, última modificação: 20/06/2018 17h15

Mais 1.616 famílias do semiárido nordestino receberam da Codevasf, na última semana, as cisternas de consumo do programa Água para Todos, cuja coordenação cabe ao Ministério da Integração Nacional (MI). Também na última semana a Codevasf atingiu a marca de 96% da meta prevista de beneficiários validados – sendo que, em alguns estados, a quantidade de beneficiários validados superou a meta, como na Bahia, Pernambuco e Alagoas. Até o momento, são 34,5 mil cisternas instaladas, garantindo às famílias acesso à água de qualidade e tranqüilidade durante os períodos de estiagem prolongada.

Os Comitês Gestores Municipais – que possuem representantes das comunidades beneficiadas e têm ativa participação na validação dos beneficiários -, já estão presentes em 97 municípios incluídos no Água para Todos dentro do raio de abrangência da Codevasf.

Com as cisternas de consumo, as populações terão melhores condições de enfrentar os longos períodos de estiagem armazenando a água da chuva captada dos telhados das casas. Quem já foi beneficiado com o equipamento, comemora. É o caso da dona Joana da Conceição, moradora da fazenda Santa Rita (PE). “Fiquei muito satisfeita com a cisterna que recebi. Sem a cisterna não teríamos onde colocar a água; tendo a cisterna, a gente fica mais seguro, sabendo que teremos água a qualquer momento para tomar banho e beber”, conta.


Participação social

Antes da instalação da cisterna, a Codevasf segue uma estratégia para garantir a correta distribuição dos reservatórios. Para isso, o programa organiza Comitês Gestores Municipais formado por representantes da sociedade civil organizada, sindicatos de representação rural, associações rurais, igrejas, pastorais e do poder público municipal, além de Comissões Comunitárias. O Comitê auxilia na mobilização local das comunidades visando o cadastramento e validação das famílias a serem beneficiadas.

 A indicação das localidades cabe ao Comitê, bem como a relação dos beneficiários, obedecendo aos critérios do programa – famílias de áreas rurais, prioritariamente do semiárido, em situação de pobreza e extrema pobreza associada à carência de acesso à água com renda per capita de até R$ 140,00, desde que inscritas no Cadastro Único, e também aos aposentados que, mesmo possuindo renda per capita familiar acima de R$140,00, vivam exclusivamente de sua renda previdenciária.

Para garantir o perfeito funcionamento e uso adequado das cisternas, são promovidos cursos de Gestão da Água com as famílias beneficiadas. Nessas capacitações os participantes são orientados quanto à utilização da água sem desperdício e instruções para a manutenção dos reservatórios.

Plano Brasil sem Miséria


O Água para Todos faz parte do Plano Brasil Sem Miséria, instituído pelo governo federal em julho de 2011. O objetivo é elevar a renda e as condições de bem-estar da população. As famílias extremamente pobres que ainda não são atendidas serão localizadas e incluídas de forma integrada nos mais diversos programas de acordo com as suas necessidades. O Plano é direcionado aos brasileiros que vivem em lares cuja renda familiar é de até R$ 140,00 por pessoa. De acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estão nesta situação 16,2 milhões de brasileiros.

O Plano Brasil Sem Miséria agrega transferência de renda, acesso a serviços públicos, nas áreas de educação, saúde, assistência social, saneamento e energia elétrica, e inclusão produtiva. Com um conjunto de ações que envolvem a criação de novos programas e a ampliação de iniciativas já existentes, em parceria com estados, municípios, empresas públicas e privadas e organizações da sociedade civil, o Governo Federal quer incluir a população mais pobre nas oportunidades geradas pelo forte crescimento econômico brasileiro.

Foto: José Luiz Oliveira/ Codevasf.

05/12/2012