Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2004 > Vales em Foco 01
conteúdo

Notícias

Vales em Foco 01

CODEVASF 30 ANOS
última modificação: 17/08/2006 15h59

CODEVASF 30 ANOS

Caro leitor, você está recebendo a primeira edição do Vales em Foco, um novo instrumento de comunicação que a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está desenvolvendo para mantê-lo informado sobre o que está sendo feito nos Vales. Assim, você receberá notícias sobre as atividades realizadas, como elas estão sendo feitas e sobre os resultados alcançados. Este boletim eletrônico será produzido pelas Assessorias de Promoção e Assuntos Internacionais e Comunicação Social de nossa Empresa e no momento está em fase experimental. Dê sugestões e críticas pelo e-mail: valesemfoco@codevasf.gov.br 30 anos trabalhando para desenvolver os vales do São Francisco e Parnaíba Neste ano, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) completou 30 anos de atividade. A Codevasf é uma empresa pública brasileira sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento por meio do aproveitamento racional dos recursos de água e solo nas regiões dos rios São Francisco e Parnaíba para fins agrícolas, agropecuários e agroindustriais. A Companhia mobiliza investimentos públicos e privados para empregar em pesquisa e introdução de novas tecnologias produtivas; estudos sócio-econômicos e ambientais; diversificação de culturas e formação de pólos agroindustriais integrados nas áreas de fruticultura, aqüicultura, pesca, pecuária e turismo. Para alcançar esses objetivos, a Codevasf pode coordenar e executar obras de infra-estrutura de captação de águas para irrigação, construir canais primários ou secundários, além das obras de saneamento básico, eletrificação e transportes. Nesses 30 anos, a Empresa passou a atuar numa área de 980.000 km2 em 779 municípios, o que representa 11% do território nacional. Esses resultados demonstram que houve um aumento na qualidade de vida de, aproximadamente, 20 milhões de habitantes. Geração de empregos - A irrigação é o principal vetor das ações da Codevasf, atingindo, atualmente, mais de 105 mil hectares na área dos Vales. Os 26 perímetros de irrigação implantados pela Companhia no Vale do São Francisco viabilizam negócios e geram cerca de 350 mil empregos diretos e 1,5 milhão indiretos, melhorando o nível de vida da população. Os solos irrigados da região dos rios São Francisco e Parnaíba oferecem as mais elevadas taxas de produtividade do mundo, permitindo a diversificação da produção de culturas tropicais como fruticultura, cultivo de algodão, arroz, feijão, milho e cana-de-açúcar. Os projetos de agricultura irrigada da Empresa geram divisas para o país por meio das exportações, diminuem os riscos da agricultura e regularizam o abastecimento do mercado interno. Impactos - Indicadores econômicos e sociais também refletem os benefícios advindos da implantação da agricultura irrigada, principal meta da empresa. Dados do Documento do Banco Mundial que analisa os impactos e externalidades sociais da irrigação no Semi-árido brasileiro (2003) mostram que investimentos em irrigação no semi-árido brasileiro contribuíram decididamente para a dinamização do PIB Rural e impulsionaram o desenvolvimento do setor urbano, inclusive de municípios periféricos. A análise foi feita a partir de uma amostra de 28 municípios, metade dos quais com perímetros irrigados. Segundo o estudo, a economia dos municípios com irrigação cresceu a uma taxa 2,5 vezes superior à dos municípios sem irrigação: em média, 6,43% contra 2,53% ao ano, entre 1975 e 2000. Em relação ao índice de pobreza dos municípios com irrigação, constatou-se que é 13% inferior ao observado nos municípios sem irrigação e 8% inferior à média nordestina. Fruticultura - Para apresentar um exemplo do potencial da fruticultura irrigada, o Vale do São Francisco possui quase 10 mil hectares de plantações de uva. Devido à sensibilidade no manejo da fruta, as vitivinícolas chegam a somar cinco empregados por hectare cultivado. As áreas para trabalho são muitas, vão desde a preparação do solo até a pós-colheita. Os empregos são contínuos e oferecidos em todos os períodos do ano. Os trabalhadores rurais possuem carteira assinada, trabalham com equipamentos de proteção individual, têm direito a transporte, refeição e banheiros. A empresa Agrovale produtora de cana-de-açúcar abriga aproximadamente 4.500 trabalhadores fornecendo também assistência médica e escola para os filhos dos trabalhadores em sua maioria oriundos da caatinga, região mais seca do estado. Sobre a influência da agricultura irrigada no desenvolvimento de Petrolina os dados revelam que, em 1970, o PIB – Produto Interno Bruto registrado na região era de U$75 mil , já no ano de 1996 o PIB registrado foi de U$464 mil, ou seja, um crescimento de 7,26%. As transformações mais relevantes surgidas com a implementação da fruticultura foram a introdução de novas culturas, utilização de maquinário agrícola, maiores índices de produtividade, aumento do número de empregos e a inclusão da economia de Petrolina no contexto mundial através da exportação.