Document Actions
Investimentos da Codevasf favorecem comercialização de produtos locais em Imperatriz (MA)

Investimentos da Codevasf favorecem comercialização  de produtos locais em Imperatriz (MA)

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) firmou três termos de compromisso com a prefeitura de Imperatriz (MA) para a implantação de um Centro de Comercialização de Produtos Comestíveis (Panelódromo), de um Centro de Comercialização de Produtos Regionais e de uma Central de Abastecimento (Ceasa). O investimento é de aproximadamente R$ 7,2 milhões.

O Panelódromo atenderá ao comércio de um prato típico nordestino, a panelada. Feito com vísceras de boi, faz parte da identidade de Imperatriz, tendo grande importância no comércio informal da cidade. Desde a limpeza e o preparo dos ingredientes, até a comercialização da panelada, estima-se que mais de duas mil pessoas tirem o sustento financeiro dessa atividade. Os recursos investidos na implantação do centro gastronômico é de cerca de R$ 1,5 milhão.

Atualmente, a comercialização da panelada ocorre de forma precária em barracas móveis montadas nas calçadas. As bancas são desmontadas diariamente e toda a infraestrutura (pratos, copos, talheres, bacias, panelas, pequenos fogões e água) é trazida das casas dos ambulantes. A água utilizada na higienização do local é retirada de baldes e de torneiras montadas em pias instaladas pelos próprios vendedores.

Já a construção do Centro de Comercialização de Produtos Regionais surgiu da necessidade de projetos capazes de reduzir as desigualdades, com foco no combate à estagnação econômica e na dinamização da economia local e da integração social. A estrutura deverá reunir os vendedores ambulantes que ocupam o local hoje conhecido como “camelódromo”, bem como servirá para que outros comerciantes informais não ocupem os espaços públicos inadequadamente.

A área vai contar com agências bancárias, praça de alimentação, espaço para artesanato e produtos típicos. Serão cerca de 300 boxes, distribuídos em mais de 5.000 m² de área construída, transformando-se num novo centro de comércio, cultura, gastronomia e entretenimento. O local escolhido é o mesmo onde já funciona o comércio popular, respeitando a tradição e os comerciantes que ali já estão instalados. Devem ser investidos em torno de R$ 3,5 milhões.

Para a implantação da Ceasa, os recursos são de R$ 2,2 milhões. A expectativa é que a instalação apoie o estabelecimento de arranjos produtivos agroindustriais e promova investimentos na região. Entre os benefícios da implantação da central de abastecimento, destacam-se a redução no preço dos produtos hortifrutigranjeiros, beneficiando diretamente o consumidor final; a melhoria da qualidade de vida do pequeno produtor, uma vez que disporá de um espaço específico para comercializar a produção; o aumento de emprego e renda; e a arrecadação de impostos.

A ausência de uma central de abastecimento no município faz com que os produtos hortifrutigranjeiros consumidos na região percorram distâncias enormes. Tal situação faz com que os produtos cheguem ao consumidor final com preços majorados devido ao aumento de custo de transporte e de impostos, além da perda da qualidade tendo em vista a perecibilidade desses alimentos.

Fotografias:

https://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157662761298107


atualizado em 18/01/2018 12:22