Document Actions
Investimento da Codevasf na barragem Bico da Pedra beneficia produtores no Norte de Minas

Investimento da Codevasf na barragem Bico da Pedra beneficia produtores no Norte de Minas

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Distrito de Irrigação Gorutuba (DIG) assinaram um Termo Aditivo ao Contrato de Cessão para ações de custeio da administração, operação e manutenção da barragem Bico da Pedra e das demais obras de infraestrutura de uso comum do Projeto Público de Irrigação Gorutuba, localizado no município de Nova Porteirinha, no Norte de Minas Gerais. O aporte financeiro por parte da Codevasf é de R$ 438 mil.

O superintendente regional da Codevasf em Minas Gerais, Rodrigo Rodrigues, afirmou a importância dessa ação para o DIG. “O distrito atravessa dificuldade financeira em razão da crise hídrica que assola a região do semiárido mineiro há mais de seis anos, ocasionando grandes perdas na agropecuária regional, não só de sequeiro, mas também a irrigada”, ressaltou o dirigente.

O Projeto Público de Irrigação do Gorutuba chegou a racionar a distribuição de água para as áreas produtivas de seus 458 irrigantes, pois a barragem Bico da Pedra, única fonte hídrica do perímetro, registrou, em 2017, apenas 10% da sua capacidade total.

O gerente do DIG, Ricardo Carrero Neto, afirmou que a liberação desse recurso atende as principais necessidades para manutenção e operação do distrito. “Há vários anos não temos tido condições de atender integralmente as demandas de fornecimento de água aos irrigantes, tendo como única opção o seu racionamento, o que prejudica a produtividades do perímetro, bem como a arrecadação financeira do DIG, que tem como renda principal a cessão da água para os irrigantes”, explicou Carrero Neto.

O projeto Gorutuba exerce forte influência na economia agrícola regional, com reflexos inclusive em outros setores como o comércio e a indústria. A sua implantação somente foi possível devido à construção do reservatório do Bico da Pedra. Com capacidade de acumular 705 milhões de m3 de água, suas estruturas compreendem 127 km de canais, com vazão inicial de 6m3/s, 136 km de drenos e 320 km de estradas, além de um dique com 5,4 km contra as enchentes do Rio Mosquito.

A construção desse reservatório teve como objetivos principais, a regularização da vazão ecológica do rio Gorutuba, o fornecimento de água para os Projetos Públicos de Irrigação Gorutuba e Lagoa Grande, o abastecimento público de água para os municípios de Janaúba e Nova Porteirinha, e para abastecimento industrial.

No Gorutuba, predomina a fruticultura, com destaque para o cultivo da banana. Em 2017, a produção geral no projeto foi de 38,8 mil toneladas de alimentos.

Fotografias:

https://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157697736381225


atualizado em 07/06/2018 11:38